Vigilância Sanitária de Goiânia autua bares que descumprem protocolos da pandemia

Diretor do órgão, Dagoberto Costa explicou as operações no TBC 1

O diretor da Vigilância Sanitária de Goiânia, Dagoberto Costa, e a apresentadora Michelle Bouson, nos estúdios da TBC

A Vigilância Sanitária de Goiânia visitou vários bares no último fim de semana e acabou autuando e interditando o funcionamento de seis deles, incluindo uma boate. Todos por descumprirem os protocolos contra a propagação do coronavírus definidos em decreto municipal e estadual.

A informação foi dada no telejornal TBC 1 desta segunda-feira, 21, por Dagoberto Costa, diretor da Vigilância Sanitária da capital. Ele conversou com a apresentadora Michelle Bouson e explicou que as autuações se deram na maioria dos casos pelo excesso de pessoas aglomeradas e sem o uso de máscaras nos estabelecimentos. Várias das visitas foram motivadas por denúncias de moradores vizinhos.

“No caso da boate, por exemplo, ela não poderia estar aberta de forma alguma, como estabelecem os decretos. Já os bares, nós observamos muita gente sem máscara, se mantendo de pé facilitando aglomeração e mesas próximas, desrespeitando o limite entre elas”, comentou Costa informando que a multa para os bares nesses casos é de R$ 4.700 e o proprietário só poderá voltar a funcionar quando comprovar a observância dos protocolos.

No último dia 11, a Prefeitura de Goiânia publicou um novo decreto que regulamenta e identifica situações de aglomeração na cidade. De acordo com a Central de Fiscalização Covid-19, o decreto tem o objetivo de deixar mais transparente o que é uma aglomeração e assim determinar ações que possam gerar mais segurança durante a pandemia.

O documento explica ainda que qualquer tipo de evento ou reunião com mais de 10 pessoas que não apresente nenhuma justificativa legalmente prevista é considerado aglomeração. O decreto destaca que o distanciamento seguro de uma pessoa para outra é de no mínimo 1,5 m. Outro ponto em destaque no documento é o apoio de forças policiais quando necessário para o cumprimento das regras.

Confira a entrevista completa:

ABC Digital