Vereador defende a aceleração do programa de imunização em Goiânia

Em entrevista ao programa Boa Noite Goiás, o vereador Henrique Alves (MDB) comentou a aprovação da autorização para o prefeito de Goiânia comprar 600 mil doses de vacina

Acelerar o programa de imunização em Goiânia é a única forma de voltar à vida normal. Foi o que defendeu o presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal da capital, o vereador Henrique Alves (MDB), durante entrevista concedida nesta quarta-feira, 24, ao programa Boa Noite Goiás.

O parlamentar comentou a aprovação, pela Câmara de Goiânia, “de forma recorde e urgente, muito rapidamente”, de autorização para que o prefeito possa suplementar o orçamento municipal e assim adquirir 600 mil doses de vacina.  Segundo ele, a Câmara “quer fazer, de uma forma muito prática e objetiva, a sua contribuição no combate à pandemia, no sentido de auxiliar a Prefeitura de Goiânia e o prefeito Rogério Cruz”.

O vereador citou a antecipação da doação de parte do duodécimo da Câmara, no valor de R$ 5 milhões, recurso destinado exclusivamente para a compra de imunizantes. Disse ainda que o município protocolou mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) pleiteando que as vacinas adquiridas fiquem em Goiânia. Ao ser questionado pelo apresentador Paulo Beringhs de que essa atitude atropelaria o Plano Nacional de Imunização, alegou ser esta uma “discussão nacional”.

Expectativa

“A intenção não é, de forma nenhuma, ir contra o governo federal e as demais pessoas de outras unidades federativas e municípios. Mas vacinando a população de Goiânia, e claro, os outros Estados e municípios fazendo da mesma forma, automaticamente você consegue auxiliar o governo federal e o próprio Plano de Imunização nacional”, argumento. Ponderou que isso vai depender de uma autorização por parte do STF. E a expectativa é que o prefeito a consiga, para que cada vez mais moradores da capital possam ser imunizados.

Henrique Alves falou também sobre os decretos municipais de enfrentamento à Covid-19, que são distintos nos principais municípios da Região Metropolitana da capital, como Goiânia, Aparecida, Senador Canedo e Trindade. Conforme ele, o ideal seria uma unificação das políticas públicas na área de saúde na região. E apontou, como necessária, a padronização das ações de combate ao coronavírus em termos nacionais. Na opinião do vereador, essa medida deveria ter sido adotada “há muito tempo”.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.