Usuários do Passe Livre Estudantil precisam trocar de cartão

Sistema será atualizado para estudantes de Goiânia e Região Metropolitana; cadastro inicia em 9 de janeiro

O Governo de Goiás anunciou mudanças Passe Livre Estudantil da capital e Região Metropolitana. A partir de janeiro de 2023, o formato de repasse dos valores das passagens custeadas pelo Estado passará a ser pós-pago, ao contrário da modalidade pré-paga usada atualmente. O programa oferece mobilidade a todo estudante, tanto de ensino público, como privado, de forma gratuita. O atual cartão do Passe Livre Estudantil valerá até o dia 31 de dezembro. Em janeiro, haverá o prazo de uma semana para atualização de sistema e passará a ser utilizado um novo cartão. "A partir do dia 9 de janeiro o estudante terá um novo sistema, para tanto, ele terá que pegar um novo cartão e fazer o seu cadastro, do dia 9 de janeiro até 30 de abril", explicou o superintendente da Criança, Adolescente e Juventude da Secretaria de Desenvolvimento Social, Ricardo Costa, durante entrevista para o Jornal Brasil Central desta terça-feira (27). 

Ele explicou que para fazer o cadastro é necesssário acessar o site juventude.go.gov.br e enviar uma foto 3x4, carteira de identidade, CPF, comprovante de matrícula e de endereço, além de escolher uma unidade do Vapt Vupt para a retirada do documento. Em até 15 dias, será avisado por e-mail que o cartão está pronto e pode ser buscado na unidade informada no cadastro, por meio de agendamento no portal do Vapt Vupt.

"O saldo não é cumulativo. Se o estudante não utilizar tudo, nós iremos preencher seu cartão somente com o que falta para chegar até as 48 passagens para ele utilizar durante o mês. Reforçamos também que este cartão é instranferível e pessoal. Ele precisa utilizar para benefício próprio e também somente para ir para a escola e retornar para sua casa. Aquele estudante que, por ventura, emprestar seu cartão ou utilizar para fins que não sejam de ir para sua instituição de ensino pode ter o benefício bloqueado", reforçou Ricardo. Atualmente são 85 mil estudantes participando do programa e a meta da Secretaria é chegar à marca de 100 mil beneficiados.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.