Tratamento a Mariana Ferrer foi um “show de horrores”, diz defensora

Para Gabriela Randan não é possível avaliar a absolvição do empresário acusado de estupro

Causou grande repercussão no país nesta terça-feira (3) a revelação de uma audiência realizada em setembro último para julgar um caso de estupro ocorrido em Santa Catarina em 2018. O processo envolve acusação da blogueira de moda Mariana Ferrer contra o empresário André Camargo Aranha. O caso ocorreu numa boate de Florianópolis.

Aranha foi absolvido por falta de provas com base supostamente no argumento do promotor público do caso de que o empresário teria cometido “estupro culposo”, figura jurídica inexistente no Código Penal brasileiro. Para comentar o assunto, o telejornal TBC1 recebeu no estúdio a defensora pública de Goiás Gabriela Randan.

Ela conversou com a apresentadora Eva Taucci e disse que como o processo segue em segredo de justiça, é difícil avaliar o caso sem acesso aos autos. Gabriela afirmou que apenas a sentença foi tornada pública, mas considera que o tratamento dado a Mariana Ferrer na audiência revelada foi um “show de horrores”.

Confira a entrevista completa:

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.