Superintendente da Educação fala ao TBC 1 sobre decisão do Conselho Estadual de autorizar aulas virtuais até o fim do ano

Patrícia Morais disse que frequência geral das aulas online no primeiro semestre ficou acima de 90% na rede pública de ensino em Goiás

A superintendente de Organização e Atendimento Educacional da Secretaria de Estado da Educação, Patricia Morais Coutinho, e a apresentadora Henaura Avelar, nos estúdios da TBC

O Conselho Estadual de Educação de Goiás publicou nesta segunda-feira, 10, uma resolução que autoriza a manutenção das aulas virtuais nas instituições públicas e privadas da educação básica no estado até o final do ano. O documento também estabelece normas para as avaliações dos estudantes e a integralização de carga horária.

Para comentar a decisão, o telejornal TBC 1 da TV Brasil Central contou com a participação nesta quarta-feira, 12, de Patricia Morais Coutinho, superintendente de Organização e Atendimento Educacional da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Ela conversou por videochamada com a apresentadora Henaura Avelar e disse que a secretaria está pronta para dar seguimento às aulas virtuais, como vem realizando desde o início da pandemia. No primeiro semestre, 1.017 escolas da rede estadual adotaram o regime de aulas não presenciais.

“Considerando todo o desafio para os professores, para os estudantes e para nós, da secretaria, entendemos ter sido satisfatório. Tivemos uma frequência muito boa, frequência diária de mais de 90% dos estudantes participando das aulas virtuais”, disse a superintendente da Seduc, acrescentando que aos alunos sem acesso à internet foram encaminhados materiais impressos para a continuidade dos estudos.

Segundo ela, a evasão escolar se mostrou muito baixa, comparada com a do ano passado. Outro ponto positivo destacado por Patrícia Morais foi no desempenho dos professores, que tiveram que dominar rapidamente as tecnologias para ministrar as aulas online. “Temos dado todo o suporte a eles aqui pela secretaria, mas temos que reconhecer que os professores, apesar das dificuldades, se superaram para ensinar os alunos e mantê-los motivados a frequentar as aulas no regime não presencial”, elogiou.

A superintendente terminou afirmando que a secretaria segue trabalhando também para preparar os alunos do ensino médio que participarão da próxima edição do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem). Patrícia Morais informou ainda que caso as aulas presenciais sejam autorizadas a retornarem neste ano, a secretaria prepara um protocolo de segurança nesse sentido, priorizando os alunos que não têm acesso à internet e os que farão o Enem no início de 2021.

Sobre uma possível volta das aulas presenciais ainda neste ano, o Conselho Estadual de Educação informa que isso só poderá ser viabilizado com publicação de nota técnica com orientação da autoridade sanitária estadual e de uma nova resolução do próprio conselho, além de decreto governamental.

ABC Digital