Sitpass estudantil passa a ter checagem por biometria facial

A partir desta terça-feira, 5, o serviço de bilhetagem eletrônica, o sitpass, vai passar a usar biometria facial para impedir fraudes na utilização do passe livre estudantil. Uma câmera de alta resolução captura fotos do estudante no momento da validação do sitpass. Em seguida, a foto de quem está utilizando o serviço é comparada com a imagem do cadastro. A gerente do Sitpass do Consórico Redemob, Flávia Tilmann, explicou que, se as imagens não coincidirem, o cartão é bloqueado; e no caso do estudante, estão previstas  algumas penalidades, chegando até à suspensão do benefício.  Segundo ela, o sistema de checagem por biometria facial está valendo para idosos desde janeiro último, e na sequência foram inseridos os portadores que de deficiência que têm algum tipo de benefício para a utilização do transporte público. Desde então, cerca de 20 mil cartões bloqueados por causa do uso incorreto do benefício.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.