Secult-GO conclama artistas a inscreverem projetos na Lei Aldir Blanc

As inscrições serão até o próximo dia 7 e há recursos disponíveis para várias modalidades de arte

A Secretaria de Cultura de Goiás (Secult-GO) está divulgando e buscando a adesão dos artistas goianos aos financiamentos da Lei Aldir Blanc, que garante recursos para várias modalidades de arte. Dessa forma, está realizando ações para esclarecer dúvidas dos artistas sobre a forma correta de como inscreverem seus projetos, para a divulgação dos seus trabalhos. As inscrições irão até o dia 7 de dezembro, não estando prevista prorrogação e devem ser realizadas via plataforma Mapa Goiano até 7 de dezembro.

Até agora a procura está pequena, segundo o secretário de Cultura, Adriano Baldi, que foi entrevistado na última sexta-feira, 27/11, no programa O Mundo Em Sua Casa, das Rádios Brasil Central AM e RBC FM. “A gente gostaria que tivesse uma maior inscrição. Infelizmente, o brasileiro tem o costume de deixar para a última hora”, observou, acrescentando que isso é para não causar nenhum problema nos últimos dias.

Prazo

“O prazo, de acordo com ele, vai até 7 de dezembro e não será possível prorrogar. “É uma verba federal e, se nós não gastarmos esse dinheiro até 31 de dezembro, teremos que devolver. Estamos com três editais, com valor aproximado de R$ 10 milhões e toda inscrição, toda documentação pode ser conseguida online”, afirmou.

Informou que o processo de inscrição é simples e o artista tem apenas que preencher um formulário na internet, colocando o projeto que vai destacar. “Dou um exemplo: temos lá na música um pocket show de uma banda acima de três pessoas com o valor de R$ 5 mil. Ele vai inscrever como vai ser esse show, depois vai ter que gravar no seu próprio celular e publicar. Assim será a prestação de contas. Precisa acessar no Secult Goiás, no youtube, um tutorial que explica passo a passo de como fazer a inscrição. É muito simples”, assinalou.

A baixa procura ele disse acreditar que é pela falta de costume do pessoal que atua na arte e citou o último Fundo de Arte e Cultura que teve 311 projetos aprovados. “A gente quer ampliar, haja vista que queremos chegar a 2.300 inscrições. Estamos fazendo uma força-tarefa, convidando os prefeitos na segunda-feira, o dia todo, para que eles possam retornar aos seus municípios e serem multiplicadores. Informou também que muitas pessoas não têm acesso e familiaridade com o computador e com a internet, mas acredita que com a divulgação que está sendo feita agora possa ampliar essa base.

Sobre a área da cultura goiana nesse período de pandemia, disse também que nada retornou ao normal ainda plenamente, especialmente com essa nova possibilidade de aumento dos casos. “Acreditamos, como o governador Ronaldo Caiado tem falado, que vamos retornar só com a vacina mesmo. A gente convida a todos a divulgarem, porque é simples. Lá tem moda, artesanato, gastronomia, design, ampliando a abrangência da área artística neste momento. O valor de aporte varia dependendo da modalidade e a forma que será apresentado: um grafite está em R$ 10 mil, um longa é R$ 20 mil, o artesanato R$ 3,5 mil, a gastronomia R$ 3,5 mil”, finalizou.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.