Tudo pronto para a vacinação contra a covid-19 em Goiás, afirma secretário

Pedido de registro emergencial da CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, é primeiro passo a início da imunização 

Em entrevista hoje, 8, ao TBC 1 da TV Brasil Central, o secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino se mostrou muito animado com as notícias de que as primeiras vacinas contra a Covid-19 estão dando entrada com o pedido do registro emergencial na Anvisa. Trata-se da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, e AstraZeneca/Osford, feita na FioCruz. “Um ânimo, uma segurança o fato de a CoronaVac já ter feito o pedido de registro emergencial na Anvisa e computar um nível de mais de 70% de eficácia para os casos menos graves e 100% para evitar casos graves. A presidente da FioCruz me telefonou ontem à tarde informando que provavelmente hoje ela dará entrada na Anvisa com o pedido de registro emergencial e já tem disponibilizados 2 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford”, informou.

Outra coisa muito boa, segundo ele, é que o ministro da Saúde deixou claro que o Ministério é quem vai adquirir todas as doses do Butantan e distribuir aos estados, “evitando assim qualquer possível distorção entre cidades e estados. Então, será pelo Programa Nacional de Imunização. Uma Medida Provisória foi assinada ontem e publicada no Diário Oficial”, afirmou Ismael. Informou também que Goiás recebe 7% de tudo o que é anunciado nacionalmente. “No caso da CoronaVac, se há disponibilidade de 100 milhões, Goiás receberia 7 milhões de doses, dando quase para a cobertura integral da população. Deixo claro que esses 100 milhões não virão de uma vez, é fracionado por remessa”, assinalou.

Plano de vacinação

De acordo com o secretário Ismael, o plano de vacinação em Goiás está pronto e prevê todas as etapas, como treinamento, entrada e saída das doses, distribuição, armazenamento e aplicação, além da farmacovigilância, que cuida dos efeitos posteriores à aplicação. “Está redondinho, só esperando a data do Ministério da Saúde para a gente começar. Já discutimos no COE (Centro de Operações Emergenciais), os municípios também já discutiram conosco. Na segunda-feira, 11, à tarde, apresentaremos a todos os 246 municípios, para que todos falem a mesma linguagem e transmitamos à população a segurança necessária ao lidar com este assunto”, explicou.

A priorização continua a mesma que vem sendo divulgada, com idosos e trabalhadores da saúde em primeiro lugar, mas segundo ele o Ministério está ainda estratificando a questão da idade e daqui para segunda-feira deve dar uma posição em relação a isso. Informou ainda que Goiás tem seringas suficientes para vacinar até mais que o pessoal do grupo de risco.

Ele falou também do trabalho de reabilitação que está sendo implementado pela secretaria. “A SES, através da Escola de Saúde de Goiás, fez o projeto do Reabilita Goiás, para dar apoio e treinamento aos 246 municípios, focado nas Unidades Básicas de Saúde, para dar atendimento aos pacientes pós Covid, priorizando a reabilitação, com terapeutas e médicos. Já iniciamos, de forma piloto, em Inhumas, e vamos expandir para todos os municípios”, explanou.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.