Secretário de Saúde comenta números da Covid-19 em Goiás no radiojornal O Mundo em Sua Casa

Ismael Alexandrino explicou que novos óbitos registrados já vinham sendo investigados e informou que número de internados segue estável no Estado

Goiás teve o maior número de mortes em 24 horas pelo coronavírus desde o início da pandemia no estado, segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta terça-feira, 5. Foram oito óbitos registrados em 15 municípios. No total, o estado conta oficialmente com 922 casos confirmados e 38 mortes provocadas pelo novo vírus. Outras 10.469 notificações suspeitas da doença seguem sendo investigadas. 

O titular da SES, secretário Ismael Alexandrino, analisou os dados nesta quarta-feira, 6, em entrevista ao radiojornal O Mundo em Sua Casa, apresentado por Jerônimo Venâncio e Paulo Henrique Santos. Segundo ele, quatro dos óbitos são confirmações de investigações que vinham sendo feitas, mas o número de fato preocupa porque pode ser reflexo de relaxamento do isolamento social.

“De fato vínhamos bem nesse aspecto, com Goiás figurando com bom desempenho no ranking nacional, com Goiânia chegando a ter até 70% de isolamento social no início e agora estamos abaixo de 40% nesse isolamento. Esses casos mostram a importância da população não achar que atingimos uma situação normal, estamos no meio de uma pandemia ainda”, disse.

Notas técnicas

De acordo com o secretário, os novos números da doença no estado ainda não demandam mudanças nos critérios das notas técnicas emitidas pela SES que embasam as medidas tomadas pelo governo na luta contra a pandemia. “No último decreto, que é bastante restritivo, o governador optou por não colocar data, deixar em aberto que assim é possível você modular. É claro que um decreto governamental como esse, você não pondera só sobre saúde, pondera sobre outras questões também”, comentou explicando as restrições e liberações contidas no documento.

Alexandrino disse que, apesar do número ruim desta terça-feira, a situação da lotação dos leitos hospitalares no Estado em relação à Covid-19 ainda é confortável, colocando Goiás junto com outros poucos estados nessa condição. “Nesse momento, se tivermos um número grande de casos confirmados, mas se o número de internados não estiver aumentando, melhor é. E hoje nosso número de internados é muito parecido com o de 15 dias atrás, o que nos dá uma certa tranquilidade. Obviamente, essa tranquilidade não pode se traduzir em relaxamento [das medidas de contenção da pandemia]”, disse o titular da SES.

O secretário finalizou observando que a boa situação que Goiás vive no chamado “achatamento da curva de infectados” pelo novo vírus é fruto de uma combinação da atuação do governo com a boa resposta da população. E arrematou fazendo um apelo: “não é hora de relaxar o isolamento social, a guerra não está ganha ainda, fique em casa; e se você precisar sair, saia tomando todas as medidas de precaução, usando máscara e higienizando as mãos com álcool em gel”.

ABC Digital