Secretário de Goiânia comenta reabertura do comércio no TBC 1

Vassil Oliveira, chefe da Comunicação da prefeitura, disse fiscalização será reforçada e que liberação pode ser revista pelo comitê municipal

A apresentadora Michelle Bouson e o secretário municipal de Comunicação, Vassil Oliveira, nos estúdios da TBC

Atendendo aos pedidos dos empresários do comércio, a prefeitura de Goiânia apresentou nesta quinta-feira, 28, um plano de reabertura escalonada do comércio na cidade. 

Pela proposta, na próxima segunda-feira, 1º de junho, reabrem mercados municipais, imobiliárias e treinamentos do futebol profissional. No próximo dia 6, sábado, será a vez de lojas de rua, shoppings e escritórios de profissionais liberais. Já o comércio do atacarejo de moda da região da Rua 44, feiras especiais, galerias, clínicas estéticas, hoteis e restaurantes poderão abrir com restrições de lotação na semana seguinte, dia 13 de junho.

Para comentar a medida, o telejornal TBC 1 convidou o secretário municipal de Comunicação, Vassil Oliveira. Ele participou no estúdio da TV Brasil Central da coluna Bate-papo do Dia, com a apresentadora Michelle Bouson. Segundo o secretário, a prefeitura vinha recebendo as propostas de reabertura e conversando com mais de 80 representantes de segmentos comerciais da cidade e achou que o momento é propício para uma “reabertura responsável”.

Vassil Oliveira falou da necessidade de pactuação entre os empresários e o poder público e de como atuará a fiscalização nessa nova etapa de funcionamento do comércio na capital. “O processo de fiscalização será o mesmo, com a central já criada, mas ampliado, com possibilidade de ação punitiva para as empresas”, disse o secretário acrescentando que a fiscalização também poderá contar com apoio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Ciência e Tecnologia (Sedetec), por meio de monitoramento remoto.

O secretário terminou afirmando que todas as medidas que a prefeitura de Goiânia vem tomando em relação à pandemia de coronavírus estão em consonância com os decretos do governo estadual. De acordo com Oliveira, os segmentos comerciais previstos para retomarem as atividades só o farão se todos os protocolos de segurança forem seguidos e se as condições epidemiológicas permitirem, o que será avaliado sempre pelo Comitê Municipal de Combate à Pandemia de Coronavírus.

Veja a entrevista completa:

ABC Digital