Secretária da Educação anuncia retorno presencial às aulas em sistema de rodízio

Retorno das atividades didáticas está confirmado para dia 25, menos em municípios que estejam classificados na faixa vermelha da Covid-19

A secretária de Estado da Educação, Fátima Gavioli, confirmou que a rede estadual de ensino vai iniciar as atividades didáticas no próximo dia 25, em sistema de rodízio com 30% dos alunos, considerando as condições epidemiológicas em relação à Covid-19 em cada localidade. “A orientação do governador Ronaldo Caiado é que as aulas presenciais só retornem na sua totalidade após a vacinação”, ressaltou.

Em entrevista hoje, 20, ao programa O Mundo em Sua Casa, das rádios Brasil Central AM e RBC FM, Fátima Gavioli argumentou que a decisão final de retorno presencial das atividades escolares ficará sob responsabilidade dos municípios, isto é, as autoridades locais é que deverão indicar se há condições adequadas para o retorno. “Na próxima sexta-feira, 22, vamos receber os planos de retomada das 40 Coordenadorias Regionais. Com isso vamos saber quais municípios irão retomar as aulas e quais não poderão voltar agora”, explicou Gavioli.

A secretária observou que determinados municípios não têm condição de voltar agora as aulas presenciais, mesmo em rodízio, como é o caso de Catalão, que vive situação de calamidade no momento. Portanto, o sistema de rodízio deverá prevalecer até que a vacina chegue aos profissionais da educação, o que deverá ocorrer logo após a imunização do pessoal da Saúde que está na linha de frente no enfrentamento da Covid-19.

Prioridade

A titular da Educação explicou também que no rodízio dos 30%, deve ser dada prioridade aos alunos que encontraram dificuldade ou não tiveram acesso ao conteúdo digital oferecido pela Secretaria ao longo de 2020. No retorno presencial, não haverá testes de Covid para alunos ou professores. Segundo Gavioli, o Governo do Estado, por meio da Secretaria, das Coordenações e das próprias escolas, está tomando todos os cuidados sanitários, disponibilizando equipamentos de segurança individual e coletiva, para que alunos, professores e pessoal de apoio possam voltar às às aulas com segurança.

Fátima Gavioli informou também que não houve evasão escolar na rede pública. Também disse que não foi constatada elevação da procura de vagas na rede pública por alunos provenientes de escolas particulares. Segundo ela, havia esta perspectiva, mas isso não ocorreu. As matrículas foram abertas no fim de 2020 e a movimentação foi normal. Tanto que nova etapa de matrículas será aberta no próximo dia 26 para preenchimento de vagas.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.