Secretária da Economia apresenta prestação de contas na Assembleia

Governo deve entrar com ação para repor perdas geradas pela redução do ICMS

A secretária de Estado da Economia, Cristiane Schmidt, participou de audiência pública na Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) nesta quarta-feira (30), onde apresentou as contas do governo estadual referentes ao segundo quadrimestre deste ano (maio a agosto). Ela teve a oportunidade de explicar a situação atual da economia de Goiás. Foi o que mostrou matéria exibida no O Mundo em Sua Casa desta quinta-feira (1º).

“A condição da economia de Goiás, até por conta do setor agro, que é pujante, é de crescimento. O setor de serviços voltou depois da pandemia e está realmente se expandindo cada vez mais”, disse a secretária. Um dos pontos levantados pela titular da pasta que preocupa é a queda do ICMS. Até dezembro deste ano será R$ 2,2 bilhões a menos de receita para o estado. No ano que vem a perda chegará a R$ 5,2 bilhões e por isso Goiás, entre outros estados, querem ajuda da União para evitar o pior em 2023.

“Isso tudo está sendo discutido no âmbito do Supremo Tribunal Federal [STF], entre União, o executivo, o Ministério da Economia, junto com o Comsefaz [Comitê Nacional de Secretários de Fazenda, Finanças, Receita ou Tributação dos Estados e do Distrito Federal]", explicou a titular da pasta. Ela acrescentou ainda que o grupo de secretários deve buscar intermediação junto ao ministro Gilmar Mendes em busca de alguma compensação.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.