Saneago começa dia 7 de julho campanha sobre o uso consciente da água

Presidente da empresa, Ricardo Soavinski, detalhou a campanha no programa Boa Noite Goiás; e falou também sobre o decreto estadual de segurança hídrica e investimentos da estatal

O presidente da Saneago, Ricardo Soavinski, anunciou nesta quinta-feira, 27, durante entrevista no estúdio do programa Boa Noite Goiás, que a empresa começará a veicular, no próximo dia 7 de julho, campanha de conscientização sobre o uso consciente da água. Conforme ele, essa atitude é ainda mais necessária com o início antecipado da estiagem em Goiás este ano.

Segundo o presidente, por meio de uma série de episódios, os personagens Banja, a esbanjadora, e Sato, o sensato, vão orientar a população sobre como consumir a água com prudência, da nascente até a torneira. E no final do programa disponibilizou, em primeira mão, o primeiro episódio da série. Ponderou que, principalmente em época de estiagem, a água se torna mais escassa e é preciso mais cuidado.

Ricardo Soavinski comentou ainda sobre o decreto estadual de segurança hídrica assinado pelo governador Ronaldo Caiado na última terça-feira, 25, que prevê ações a serem realizadas por órgãos estaduais, coordenadas pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), visando garantir a segurança hídrica nas bacias do Rio Meia Ponte, na Região Metropolitana de Goiânia, e do ribeirão Piancó, em Anápolis, neste período de seca.

Ele adiantou que Saneago tem uma lista grande de tarefas determinada pelo decreto estadual, mas quase todas estão bem encaminhadas ou até já foram feitas. Uma delas, citou, é a redução na perda da água para a distribuição, que começa pela captação, o cuidado com regularidade da vazão dos rios, a captação, o bombeamento para as estações de tratamento e a distribuição para as unidades consumidoras.

Integração

Conforme ele, nos últimos anos a Saneago interligou os sistemas Meia Ponte e João Leite, para que na época de seca fosse utilizada a água que ficou estocada na barragem do segundo.  Só que essa integração ainda não é plena, explicou. Há dois anos 60% de Goiânia dependiam somente da água do Rio Meia Ponte. Hoje, essa dependência se reduziu a 36% da capital. “Talvez daqui a dois anos (os dois sistemas) já estejam totalmente integrados para que, se der problema num lugar, tem (água) do outro e reservada, guardada principalmente para esta época”, afirmou.

O presidente da Saneago destacou que a capital tem alto consumo de água e três estações de tratamento. “A gente produz mais de 6 mil litros por segundo de água e coloca no sistema”, acrescentou. Lembrou ainda da utilização da água da Bacia do Rio Meia Ponte para outros fins. E reforçou que o decreto estadual contempla outros consumidores da bacia hidrográfica, que também precisam fazer o uso consciente nesta época de estiagem.

Durante a entrevista, Ricardo Soavinski falou sobre outros temas, como os investimentos feitos pela empresa e as obras que continuam sendo realizadas a despeito da pandemia. E negou a possiblidade de privatização da estatal.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.