Saúde prevê Hecad com perfil de altíssima complexidade

Em visita às gêmeas siamesas na UTI, secretário Sérgio Vencio afirma que a cirurgia realizada por Calil e equipe confirma que é possível realizar procedimentos muito complexos no hospital

O secretário estadual da Saúde, Sérgio Vencio, destacou em visita às gêmeas Valentina e Heloá na última sexta-feira (13), no Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (Hecad), a estrutura do hospital e a capacidade de seus profissionais. As crianças, de três anos, foram operadas na quarta-feira (11) por uma equipe de 60 profissionais, liderados pelo cirurgião-pediátrico Zacharias Calil, e seguem em recuperação na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hecad. Foi o que mostrou reportagem veiculada no O Mundo em Sua Casa desta segunda-feira (16).

Zacharias Calil afirmou que a recuperação das gêmeas estava dentro do esperado. A operação das duas irmãs, que eram unidas pela barriga, demorou mais de 15 horas. No procedimento, foram separados fígado, intestino, sistema urinário, bexiga e parte óssea. Também foi feita a reconstrução da genitália, abdômen e pele. A cirurgia foi a primeira desse perfil no Hecad e foi planejada por dez meses. Essa foi a 22ª cirurgia de separação de siameses do médico.

Após visitar as gêmeas na UTI, o secretário da Saúde falou da importância do hospital público goiano ser referência no tratamento de siameses no Brasil. “Esse caso é extremamente complexo. Percebi os detalhes na UTI; é um procedimento que exige uma estrutura que hoje temos”, comentou Vencio. Ainda de acordo com o secretário, a ideia é que o Hecad seja referência em casos de média e alta complexidade em pediatria, com cirurgia neurológica e cardíaca “trazendo essa altíssima complexidade, 100% SUS, para a população”.

ABC Digital
 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.