Saúde divulga nota orientando sobre festividades na pandemia

Para a superintendente de Vigilância em Saúde, é importante que as pessoas sigam as orientações para evitar os eventos superdisseminadores da Covid-19

A Secretaria de Saúde de Goiás divulgou uma nota técnica com uma série de orientações para que as pessoas que vão se confraternizar tenham um fim de ano seguro, em função de que estamos vivendo um momento muito acentuado de casos e mortes por causa da pandemia da Covid-19. A superintendente substituta de Vigilância em Saúde da SES Eliane Rodrigues da Cruz falou hoje ao TBC 1, da TV Brasil Central, reforçando as orientações para que as pessoas evitem a disseminação do novo coronavírus.

Entre essas orientações estão: o uso de máscara por todos os participantes da reunião, retirando-a apenas na hora da alimentação; manter o distanciamento de dois metros; higienizar constantemente as mãos; promover as reuniões, preferencialmente, com o núcleo familiar e com quantitativo máximo de 15 pessoas; optar, preferencialmente, por locais amplos, com ventilação natural. Outro alerta importante é para que as pessoas do grupo de risco evitem participar de qualquer reunião, mesmo com número pequeno de pessoas. Nesse grupo estão maiores de 60 anos, cardiopatas, hipertensos, diabéticos, imunossuprimidos, portadores de doenças crônicas, gestantes, crianças menores de um ano.

De acordo com Eliane, a orientação da SES-GO, através dessa nota, é para que as pessoas procurem celebrar as festividades de final de ano em casa, com seu grupo familiar de convívio rotineiro, para evitar a ocorrência dos eventos denominados de superdisseminadores. Admitiu que o controle é difícil e apelou para o bom senso. “Se você vai celebrar em um outro local ou receber convidados na sua casa é bom se atentar para essas medidas, utilização da máscara e retirando-a só no momento de se alimentar. Outra recomendação importante é sobre o distanciamento social. Recomendamos o distanciamento, mesmo num ambiente de conhecidos, amigos ou na família, para prevenir a disseminação do novo coronavírus”, assinalou.

Grupo de risco

Ela disse ser importante procurar estar em ambientes abertos ventilados e, para as pessoas do grupo de risco, a orientação é que participem das festividades apenas em seu grupo familiar, com no máximo 15 pessoas, e se estiver com algum sintoma e não conseguiu fazer um exame, evite ir às confraternizações, mesmo as de família.

“Recomendamos evitar deslocamentos para outras cidades nesses períodos de feriados e se o fizer evitar as aglomerações. Os hotéis estão preparados para receber os turistas, mediante capacidade reduzida. Mas recomendamos evitar esses deslocamentos. Se não, obedeça às recomendações pelo distanciamento social, uso de máscara e higienização das mãos. Essas são as recomendações básicas”, orientou, acrescentando que em caso de viagem recomenda-se também, antes de viajar, verificar as regras impostas pelos municípios para onde a pessoa estiver indo, porque cada município tem suas regras próprias nesse momento de pandemia.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.