Saúde anuncia vacinação de pessoas com comorbidades no início de maio

Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, explica que primeiro será necessário concluir a vacinação de todos os idosos de 60 anos para cima

Após a conclusão da vacinação dos idosos, o próximo grupo prioritário para receber a vacina contra Covid-19 são os portadores de comorbidades, processo que deverá começar no início de maio. Em entrevista nesta sexta, 23, ao programa O Mundo em Sua Casa, das rádios Brasil Central AM e RBC FM, a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, Flúvia Amorim, explicou como será o processo e deu exemplos de doenças que são consideradas comorbidades.

“Pessoas diagnosticadas com doenças como diabetes, cardiopatias graves, doença pulmonar grave, câncer, aquelas que fazem uso de imunossupressores por alguma enfermidade, autistas, portadores de síndrome de down e pessoas transportáveis de aparelhos sólidos fazem parte desse grupo”, detalhou Flúvia Amorim. Ela informou que em Goiás são 616 mil pessoas identificadas como portadoras de comorbidades. Segundo ela, essas pessoas já podem começar a obter documentos comprobatórios, tais como prescrição médica ou relatório médico, que precisarão ser apresentados nos postos de vacinação para receberem a vacina.

Operacionalização

A superintendente da SES enfatizou também que não há como vacinar a todas as pessoas do grupo ao mesmo tempo, até porque as vacinas são limitadas e chegam de forma gradual. Desse modo, a meta é vacinar primeiro aqueles da faixa etária de 55 a 59 anos e assim por diante, baixando a idade à medida que as vacinas forem chegando. Segundo ela, os municípios que comprovarem o término da aplicação de vacinas nos idosos, já poderão começar a atender as pessoas com comorbidades.

Indagada sobre possibilidade de fraudes, já que pessoas tentam furar a fila de vacinação, Flúvia Amorim disse que isso é possível. Contudo, ressaltou que o sistema de saúde está preparado para evitar fraudes, além de contar com a parceria do Ministério Público para identificar e combater quaisquer irregularidades. A superintendente deixou claro que a disponibilidade atual de vacinas ainda não é suficiente para concluir a imunização dos idosos de 60 anos para cima, em todo o Estado. Contudo, alguns municípios já avançaram mais, o que garante o início da vacinação de pessoas com comorbidades nos primeiros dias de maio.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.