Retorno do público aos estádios de futebol entrará em pauta na próxima semana

Em entrevista ao TBC 2, o superintendente Yves Mauro adiantou que a questão da volta dos torcedores aos eventos esportivos deve ser analisada para todo o Estado

A questão do retorno dos torcedores aos eventos esportivos, inclusive aos estádios nos jogos de futebol, deverá ser colocada em pauta pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE) Estadual na próxima semana. A informação é do superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, Yves Mauro Tener. Ele concedeu entrevista on line ao TBC 2 nesta quarta-feira, 20.

Yves Mauro disse aos apresentadores Danuza Azevedo e Guilherme Rigonato, que a flexibilização da presença do público nos eventos esportivos, incluindo aqueles realizados nos estádios de futebol, será uma questão decidida em conjunto pelos COEs de Goiânia e do Estado. Também está sendo avaliado o retorno das aulas presenciais em Goiás nos ensinos médio, fundamental, superior e pós-graduação.

Necessidade

O superintendente disse acreditar que, caso os indicadores da pandemia da Covid-19 na capital e em todo o Estado mantenham a tendência atual, até a próxima semana haverá uma resposta em relação ao retorno das aulas presenciais. “E vamos deliberar também, vamos colocar em pauta, essa questão da presença do público em eventos esportivos, que é uma necessidade de boa parte da população goianiense”, declarou.

Yves Mauro disse acreditar que a volta do público aos eventos esportivos “vai ser uma questão natural”, não só nos estádios de futebol, mas em eventos de outras modalidades. Citou que já são realizados vários eventos esportivos restritos apenas aos praticantes, não apenas em Goiânia, mas em todo o Estado. Mas ponderou que a decisão da volta do público exige “uma arguição maior, mais ampla”, por isso o assunto será deliberado no âmbito do COE Estadual.

Novas flexibilizações

Ele comentou as mais recentes flexibilizações determinadas pela Prefeitura de Goiânia, como a ampliação da capacidade, de 30% para 50%, dos templos religiosos, desde que observados os protocolos sanitários. E a autorização para a realização de eventos sociais em locais fechados - como festas, celebrações e casamentos –, respeitando as mesmas regras dos restaurantes, com as pessoas sentadas em mesas distantes e proibição de pista de dança. Lembrou ainda que as brinquedotecas nas áreas de lazer dos condomínios continuam proibidas.

Nos eventos sociais, ele pediu “o bom senso e a colaboração das pessoas” para que não ocorram exageros com número maior de participantes do que o permitido. Avisou que denúncias serão verificadas pela Central de Fiscalização do município. Estão previstas penalidades e multas, inclusive o fechamento temporário da empresa de evento, acrescentou.

Disse ainda que, como o município é grande, a fiscalização será feita por denúncia e por demanda espontânea, através de visitas das equipes de fiscalização, tanto nos finais de semana quanto no período noturno.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.