Reeleito para o 10º mandato, vereador Anselmo Pereira diz que a cidade exige ações novas

Ele disse que há muito a fazer ainda e citou a reforma dos códigos Tributário e de Postura, a lei ambiental e o Plano Diretor

Hoje, 25/11, o TBC 1, com a apresentadora Eva Taucci, ouviu o vereador reeleito em Goiânia Anselmo Pereira, indo para o 10º mandato, que disse ter sempre tem algo de novo para apresentar, porque “a cidade desenvolve, os problemas surgem, os equipamentos e as ferramentas novas são apresentados” e nisso está inserido, por exemplo, o desafio do Plano Diretor “que agora precisa ser discutido”. Citou também a reforma de leis como a do Código Tributário, a reforma do Código de Postura, a lei do parcelamento do solo e a lei ambiental.

Segundo ele, o Código Ambiental de Goiânia sequer foi concluído pelo Executivo para chegar à Câmara como anteprojeto. “Temos também os gargalos naturais da cidade, como a questão do transporte coletivo de Goiânia e a falta de vagas nos CMEIS. Ou seja, o vereador sempre vai ter de fazer o exercício de compreensão para que o parlamento atenda as coisas que a cidade tanto cobra e exige de nós”, afirmou, acrescentando que agora vai para a quarta relatoria de um Plano Diretor, que deveria ser revisado de dez em dez anos e isso já deveria estar pronto em 2017.

Plano desatualizado

Informou que há uma emenda dele para que o Plano Diretor fosse atualizado de dois em dois anos. “Os executivos recentes deixaram de fazer as atualizações. Se estivéssemos atualizando o Plano Diretor de Goiânia, provavelmente estaríamos com uma lei muito mais fácil de ser aprovada. Quando o Setor Sul, Setor Marista e Setor Jaó reclamam que não querem o adensamento, eles têm razão. Como exemplo, nós já estamos desacelerando o Jardim Goiás. Quem mora do Jardim Goiás sabe perfeitamente do que estou falando: as vias de circulação do Jardim Goiás não suportam mais a densidade populacional. É preciso que outros bairros, como o Jardim Goiás, passem pelo processo de desaceleração”, observou Anselmo.

Na opinião dele, é preciso acelerar o Plano Diretor, que deveria estar sendo sancionado em 2017 e já estamos em 2020. “A administração pública está devendo para Goiânia uma nova lei do Plano Diretor que já foi exaustivamente discutida, teve dezenas de audiências públicas, tanto presencial como remota. Precisamos agora entregar para a população a vestimenta urbana que ela necessita, para termos tranquilidade para fazer planejamento, investimento e atender o interesse público”, sentenciou.

Transporte

Para Anselmo, é preciso ter coragem de enfrentar o sistema de transporte que está aí, que ele considerou “caduco, envelhecido” e que precisa de novas licitações e novas linhas. “Vi em alguns programas de prefeitáveis que nós vamos ter linhas interbairros. Esse é um desafio bacana”, afirmou, observando que os transportes alternativos ou não deram certo ou não caíram na graça da população. Segundo ele, o bom transporte coletivo ajuda o Plano Diretor comprometido com a cidade.

Defendeu que a Câmara de Goiânia tem de sair do local onde está, porque fica em cima da Leste-Oeste. “Foi um equívoco que aconteceu no passado, pois ela deveria ficar ao lado de onde é hoje o Paço Municipal. A Câmara será obrigada a sair de lá ou entregar todo o seu estacionamento para a mobilidade da cidade. Quando fui presidente, separei o terreno da Câmara ao lado do Paço Municipal”, asseverou.

Disse ainda que a Prefeitura precisa incentivar aqueles que queiram retornar ao manto da santa, do projeto de Attílio Correia Lima, a se apossarem com atividades limpas, atividades comerciais para o Centro de Goiânia, “dando sustentação, inclusive, à atividade excepcional da 44, que é de grande fluxo e precisa de investimentos objetivos”. Na opinião dele, a Feira Hippie foi que incentivou todo aquele arcabouço em que hoje se transformou a 44. “Cabe a nós fazer provocações no Plano Diretor para que haja incentivos, de que aquela atividade, que é excepcional de renda e trabalho, prospere e dê guarida àquelas pessoas que querem morar e trabalhar em Goiânia”, finalizou.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.