Rádio Brasil Central AM: 70 anos de um caso de amor com os ouvintes

A emissora recebe cartas e postais de pessoas de todas as partes do Brasil e de outros países

A Rádio Brasil Central AM completou 70 anos no ar no último 3 de março sempre em contato direto com seus ouvintes. Por isso, se tornou uma das mais importantes emissoras do Centro-Oeste. Ao longo de sua história, recebeu centenas de cartas de ouvintes de todos os quadrantes do País e de outros países.

Infelizmente, a maior parte desse acervo se perdeu devido ao incêndio ocorrido nas dependências da Rádio Brasil Central no ano de 1997. O arquivo da Rádio foi restabelecido a partir de 2011 e o que conserva representa uma pequena amostra dessa história de amor que sempre existiu entre a emissora e seus ouvintes.

Algumas das várias cartas recebidas pela Rádio Brasil Central
Algumas das várias cartas recebidas pela Rádio Brasil Central

Ao todo, o Departamento de Arquivo das Rádios da Agência Brasil Central possui 160 cartas nacionais enviadas por moradores da Bahia, São Paulo, Minas Gerais e Maranhão, entre outros Estados. Essas cartas são de ouvintes que pedem músicas (MPB e sertaneja), mandam um abraço para o locutor favorito e solicitam ao mesmo que mande um abraço ou um “alô” para a sua cidade. Todas as correspondências recebidas são respondidas pela Rádio Brasil Central, que envia um cartão de agradecimento ao ouvinte. 

O historiador da ABC, Givaldo Corcinio, apurou o registro do envio de uma carta do cantor Cauby Peixoto para o programa Morais Jr da Rádio Brasil Central, em maio de 1959. Nessa correspondência, o artista agradecia a divulgação de suas músicas pela emissora de rádio.

Cartões postais

Cartões postais recebidos de todo o mundo pela Rádio Brasil Central
Cartões postais recebidos de todo o mundo pela Rádio Brasil Central

Desde 2011, a Rádio Brasil Central AM também coleciona cartões postais enviados por ouvintes de outras partes do mundo. São pessoas com perfil de rádio amador. Esses profissionais repassam informações sobre a qualidade da recepção do sinal da rádio e solicitam um cartão QSL, que é uma confirmação escrita da estação de rádio. 

Os cartões postais recebidos totalizam 173. O Japão é o país com o maior número de remetentes, vindo em seguida Estados Unidos, Alemanha, Índia, Rússia, Espanha, Venezuela, Itália, Finlândia, Ucrânia, Indonésia e Suécia. A Rádio Brasil Central recebeu postais também do Canadá, Colômbia, Peru, Bulgária, Irlanda, Inglaterra, Chile, Grécia e Polônia.

Todas as idades

Os ouvintes da Rádio Brasil Central, além de estarem nos mais diversos pontos do País e do mundo, são das mais distintas faixas etárias. Um deles é o pequeno João Gabriel Nery dos Santos, de cinco anos de idade, morador do Jardim Curitiba 4, Região Noroeste de Goiânia. 

Em abril do ano passado João Gabriel realizou o sonho de conhecer a equipe do radiojornal matutino O Mundo em sua Casa. O menino, acompanhado dos pais João Teixeira e Marlente Nery, visitou o estúdio e participou, ao vivo, do programa, do qual ele é ouvinte assíduo. Tímido e de poucas palavras, ele disse apenas que “gosta” da Rádio Brasil Central e aproveitou para mandar abraços para amigos e familiares.

O locutor Jason Abrão com a ouvinte Agostinha Tavares
O locutor Jason Abrão com a ouvinte Agostinha Tavares

A moradora de Goiânia, Agostinha Tavares, de 85 anos, também possui uma longa história de amor com a Rádio Brasil Central. “Eu amo a rádio, porque para mim não tem outra igual”, conta. Ela acompanha os programas da emissora desde seus primórdios, quando sua sede ficava na Avenida Anhanguera, no Centro da capital. Depois a rádio se mudou para a Vila Nova e, em seguida, para o Jardim Bela Vista. Mas continuou sendo a emissora do coração de Dona Agostinha. 

“Eu brigo quando mudam (o dial) do meu rádio, viro onça”, brinca ela. “Adoro a Rádio Brasil Central e gosto de todo mundo que trabalha lá. Parabéns, que seja muito feliz, que fique toda a vida, Brasil Central é do coração do povo”, resume.

Texto: Mariza Santana/ABC Digital