Psicóloga fala de compulsão alimentar na pandemia de coronavírus

Lannay da Silva Ferreira sugere buscar outras fontes de prazer que não só na alimentação durante o isolamento em casa

A apresentadora Danuza Azevedo e a psicóloga Lannay da Silva Ferreira, nos estúdios da TBC

Com o prolongamento do isolamento social, deixando as pessoas mais tempo em casa, cresce a preocupação com a ansiedade e tudo o que ela acarreta para a saúde mental e física. Uma dessas causas é o descontrole alimentar, levando muitas pessoas a usar a comida como uma tentativa de combate à ansiedade. 

Para falar do assunto e dar dicas de como lidar com o binômio ansiedade-alimentação no isolamento social, o TBC 1 recebeu nesta terça-feira, 30, por videoconferência, a psicóloga Lannay da Silva Ferreira. Segundo ela, a comida funciona como uma válvula de escape para as preocupações e medos que as pessoas têm tido nesse período.

“Nesse momento, a comida tá sendo utilizada como uma válvula de escape para a ansiedade e preocupação. Ela traz ao nosso cérebro uma sensação de bem-estar, de felicidade. Então, a gente tem que aproveitar outras oportunidades para sentir prazer, como fazer atividade física, ter um momento de tranquilidade com os filhos, escolher um momento para cantar, para estudar, enfim, qualquer atividade que tire o nosso foco da comida”, sugeriu na conversa com a apresentadora Danuza Azevedo.

Segundo a psicóloga, a ansiedade não é de todo ruim, ela faz bem quando funciona como sinal de alerta de que algo está errado com a pessoa. Mas passa a prejudicar no momento em que interfere na concentração e na vida produtiva da pessoa. Para ela, essa é a hora de buscar orientação profissional. 

Confira a entrevista completa:

ABC Digital