Psicóloga fala sobre a importância de viver o processo de luto

Bruna Tomazetti diz que o luto tem fases cujo tempo de superação varia para cada pessoa, mas é importante vivê-lo

A apresentadora Eva Taucci e a psicóloga Bruna Tomazetti, nos estúdios da TBC

Nesse Dia de Finados, com as restrições de visitações a cemitérios em função da pandemia de coronavírus, muitas pessoas têm se lembrado de familiares falecidos por meio de fotos e outros tipos de lembrança. Para comentar o processo de luto na vida de uma pessoa, o TBC1 desta segunda-feira (2) recebeu em estúdio a psicóloga Bruna Tomazetti.

Ela conversou na coluna Bate-papo do Dia com a apresentadora Eva Taucci e disse ser importante que a pessoa vivencie o processo de luto como forma de superação da dor da perda. “É necessário viver a dor para que a gente tenha força e recursos para prosseguir. Quando nós não assumimos essa dor, a deficiência interna vai aglomerar com outras perdas, fazendo com que a nossa vida tenha poucos recursos diante do sofrimento”, disse a psicóloga.

Ela diz que o luto tem fases que vão da negação da perda até a aceitação, passando pela raiva e pela depressão. Mas cada pessoa vive o luto de forma diferente, o que pode variar no tempo de superação. Segundo ela, estudos psicológicos indicam que cada fase do luto leva, em média, seis meses de duração.   

Confira a entrevista completa:

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.