Projeto do governo goiano para a produção de cerveja de mandioca é expandido

A meta é atingir mais de mil produtores de mandioca, com a produção de 7 mil toneladas do produto que vai para as cervejarias

Em entrevista nesta quinta-feira, 4, ao Programa Primeiro Tempo da RBC FM, o superintendente de Produção Rural Sustentável da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás (Seapa), Donalvam Maia, disse que a meta do projeto da cerveja de mandioca, desenvolvido pelo Governo de Goiás, pequenos produtores e cervejarias, é contemplar mais de mil produtores goianos, com a produção de 7 mil toneladas de mandioca. O projeto é uma parceria do Governo de Goiás com as cervejarias Ambev e Colombina e começou ano passado na região Nordeste de Goiás. No programa Segundo Tempo, a entrevistada foi a superintendente da Retomada do Trabalho do Emprego e da Renda, da Secretaria Estadual da Retomada, Raíssa Rodrigues, que falou como foi criado o programa, em setembro de 2020.

“Esse é um projeto fantástico desenvolvido pelo Governo de Goiás, onde é feita uma parceria com qualquer empresa cervejeira que quiser aderir. Hoje temos a Ambev e a Colombina. Funciona da seguinte maneira: as empresas compram a mandioca de produtores da agricultura familiar, pequenos produtores. Já foram feitas compras de produtores de Cavalcante, Posse, Guarani de Goiás, Buritinópolis, Flores de Goiás, Itaberaí, Colinas do Sul, Monte Alegre de Goiás, ou seja, 17 municípios”, afirmou Donalvam.

Segundo ele, o papel do Governo do Estado é o de promover a parceria dessa política pública, de colocar em contato a empresa e os produtores, levando a informação por meio da Emater também, que está presente em mais de 200 municípios goianos. Informou que não precisa ser feita a venda, para fazer uma carga, por um único produtor, mas que eles podem se juntar a outros, conectar a empresa e o governo do Estado, na Seapa, Emater, e Secretaria da Retomada, que lá tem um link onde pode ser solicitado para comprar a mandioca e a empresa manda um caminhão para pegar a carga.

Criação

Superintendente da Retomada do Trabalho do Emprego e da Renda, da Secretaria Estadual da Retomada, Raíssa Rodrigues informou, no Segundo Tempo, que o projeto começou em setembro de 2020, com as movimentações internas, tanto da empresa quanto do Estado, “quando começamos a fazer o levantamento da quantidade de mandioca que era produzida para representar a agricultura familiar”. Explicou que ele começou em setembro e só vem se expandindo. Informou também que quando tem um grupo formalizado fica mais fácil o contato e a negociação, mas a mandioca está sendo adquirida também do produtor individual.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.