Procon alerta para variação de preços de produtos juninos no TBC 1

Gerente pesquisa do órgão, Gleidson Tomaz sugere ao consumidor fazer uma boa pesquisa de preço pela internet antes de ir ao supermercado

A apresentadora Eva Taucci e o gerente de Pesquisa e Cálculo do Procon Goiás, Gleidson Tomaz, nos estúdios da TBC

Este ano não vai ter festa junina como de costume, mas o comércio já prevê uma alta na procura por produtos para fazer em casa as comidas típicas do período. O Procon Goiás foi a campo nos últimos dias e constatou uma variação de até 135% nos preços desses produtos e alerta o consumidor para reforçar a boa e velha pesquisa antes da compra.

Para conversar sobre a pesquisa, a apresentadora do TBC 1, Eva Taucci, recebeu no estúdio da TV Brasil Central o gerente de Pesquisa e Cálculo do Procon Goiás, Gleidson Tomaz. As maiores variações de preços foram verificadas no fubá de milho (135%), coco ralado (105%) e amido de milho (92%). Outros itens muito consumidos nessa época, como a paçoca de amendoim, canjica de milho e o milho de pipoca, tiveram variação de preços de 48% a 52%. As comparações foram entre os preços de 2019 para este ano.

Segundo Gleidson Tomaz, o Procon sugere ao consumidor aproveitar o isolamento social para fazer uma pesquisa de preço em casa, aproveitando-se do próprio levantamento do órgão disponível na internet, para só então se dirigir ao supermercado que tiver os melhores preços. 

“Antes, sugeríamos essa pesquisa de preço nos próprios supermercados, às vezes até fracionando as compras entre eles, mas agora achamos melhor o consumidor fazer a pesquisa primeiro pelo site do Procon e ir ao supermercado que tiver com as melhores ofertas”, disse Tomaz acrescentando que a pesquisa do Procon foi feita em 10 supermercados da capital, abarcando 83 itens.

Confira a entrevista completa:

ABC Digital