Primeiras 50 mil doses da vacina Janssen irão para 24 municípios goianos

A informação é da superintendente da Saúde, Flúvia Amorim; ela garantiu que as demais doses que chegarem serão distribuídas para mais municípios

Dados do painel da Covid-19 do Governo do Estado mostram que mais de 2 milhões de habitantes foram imunizados, ao menos com a primeira dose da vacina, o que representa 28,55% da população goiana. Hoje novas remessas devem chegar ao Estado. São esperadas mais de 50 mil doses da vacina Janssen, de dose única.

A primeira remessa da vacina Janssen será distribuída, a priori, para 24 municípios goianos que já tinham pactuado com a Secretaria de Estado da Saúde. A informação é da superintendente em Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim. Segundo ela, as demais doses que chegarem da Janssen serão distribuídas para mais municípios, de forma que todos terão acesso ao imunizante.

Flúvia Amorim foi entrevistada nesta quinta-feira, 24, no programa O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM. A superintendente explicou que foi prorrogado o prazo de validade das doses dessa vacina, que antes era no final de junho, para a primeira quinzena de agosto. Ainda a respeito da Janssen, citou estudos que apontam que, por volta de 20 dias após sua aplicação, o corpo já adquire os anticorpos contra a Covid-19.

Vacinas

“Todas as vacinas utilizadas no Brasil até o momento, - Pfizer, Coronavac, AstraZeneca, e agora, a Janssen -, são vacinas com segurança e eficácia comprovadas e autorizadas pela Anvisa. Então podemos utilizar sem medo”, ressaltou a superintendente. Lembrou que esses imunizantes, inclusive, estão sendo utilizados em vários países do mundo.

Flúvia Amorim voltou a defender que as pessoas precisam se vacinar. “A gente fala o seguinte: a melhor vacina é a vacina que está no braço. Quem estiver no momento de vacinar, procure o posto de saúde, não fique aguardando esta ou aquela vacina, porque ele fica se expondo individualmente, e expondo também a coletividade”, declarou.  Ela defendeu que é preciso vacinar o maior número de pessoas o mais rápido possível, para que se possa retomar a normalidade, ou o mais próximo da normalidade, que existia antes da pandemia.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.