Presidiário em Goiás terá que arcar com tornozeleira eletrônica

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou o projeto de lei do governo estadual que transfere aos usuários os custos da tornozeleira eletrônica. O projeto enviado pelo governador Ronaldo Caiado busca reduzir os gastos com o equipamento. De acordo com diretoria-geral de Administração Penitenciária, 4.602 presos são monitorados em Goiás e o custo anual é de quase R$ 13 milhões.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.