Presidente da Juceg fala no TBC 1 da redução no prazo de abertura de empresas em Goiás

Segundo Euclides Siqueira, medidas de desburocratização com a criação da Junta Digital proporcionou a agilidade conquistada para o empreendedor

O presidente da Juceg, Euclides Barbo Siqueira, e a apresentadora Michelle Bouson, nos estúdios da TBC

Goiás figura em terceiro lugar no ranking nacional de menor tempo necessário para abertura de empresas, atrás apenas do Distrito Federal e Sergipe. Com a implantação do programa Junta Digital em 2019 pela Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg), o tempo de abertura de empresas caiu 41% levando a um prazo de 36 horas (1 dia e meio) para o registro empresarial. 

O dado é um comparativo do primeiro quadrimestre do ano com o último quadrimestre de 2019. No Brasil, a agilidade média para formalização de negócios dura 4 dias e 6 horas, segundo levantamento do Ministério da Economia, que organiza esse ranking no país.

Para comentar o assunto, o presidente da Juceg, Euclides Barbo Siqueira, conversou nesta sexta-feira, 26, com a apresentadora do TBC 1 Michelle Bouson. Segundo ele, o resultado foi possível a partir de uma série de medidas de desburocratização. 

“Nós já vínhamos fazendo esse trabalho desde o meio do ano passado, com a criação da Junta Digital. Então, quem quiser abrir uma empresa no estado de Goiás hoje, é só entrar no computador e abrir. E essa análise do processo que gasta um dia e meio”, explicou o presidente celebrando a subida de posição no ranking nacional de agilidade em abertura de empresas.

Euclides Siqueira deu um balanço atualizado do quadro empresarial no estado, com dados de maio último. Segundo ele, Goiás teve a abertura de 1.837 empresas e fechou outras 1066, com um saldo positivo de 771 empreendimentos formalizados. O total de negócios formalizados no estado hoje é de 764.630 empresas. 

Confira a entrevista completa:

ABC Digital