Presidente da Goinfra, Pedro Sales, teve conversa descontraída no Boa Noite Especial

Ele contou como conheceu o governador Ronaldo Caiado, como foi trabalhar com ele, falou de sua origem brasiliense e de como é sua vida fora da rotina de trabalho

No programa Boa Noite Goiás, especial do domingo, 20, que foi ao ar às 22 horas pela TV Brasil Central, o apresentador Paulo Beringhs fez um bate-papo com o presidente da Goinfra, Pedro Sales, que se apresentou como advogado, servidor de carreira do Supremo Tribunal Federal, tendo trabalhado lá como assessor do ministro Luís Roberto Barroso. Contou um pouco sobre a judicialização de tudo no Brasil e disse que há decisões lá com as quais ele concorda e outras, não. Auxiliou o governador Ronaldo Caiado no Senado e, no governo de Goiás, como secretário da Administração e presidente da Codego, antes de assumir a Goinfra.

Sobre sua vida pessoal, contou que está com 37 anos de idade, a esposa mora em Brasília, para onde ele vai todos os finais de semana, ainda não têm filhos, e que já teve uma banda de pagode na adolescência, arranhando um cavaquinho, sendo até hoje muito fã da banda Raça Negra, e na festa do seu casamento deu uma canja cantando três músicas de autoria da banda. Disse que é natural de Brasília, onde viveu um intenso período de adolescência, e até hoje mantém contato e convivência com a turma daquela época através das redes sociais e também quando se desloca para lá.

Falou do gosto dos pais, que ele adotou, pelo rei Roberto Carlos, de quem se tornou um admirador, mas que o mercado musical hoje se tornou muito comercial e a vida é marcada ‘por likes’ que se têm nas redes sociais. “Mas existe também muita música boa sendo feita. É importante pesquisar”, anotou. Para descansar, gosta muito de ler, especialmente biografias, jogar futebol, ver filmes, fazer alguma atividade física e tomar uma cervejinha e bater papo com a esposa. Disse que ainda não tem filhos, tinha programado, mas a pandemia atrasou essa questão na vida do casal.

Falou também que praticamente não conhecia Goiânia antes de ser assessor do governador Ronaldo Caiado, que conheceu quando trabalhou com ele fazendo uma assessoria no Senado Federal. “Por mais contundente que Ronaldo Caiado seja, ele é sempre muito respeitoso, indo dentro do limite da regra do jogo, do diálogo, do debate, observando o regimento” e que é técnico na hora de fazer o seu trabalho, mesmo diante dos confrontos que são próprios da política brasileira.

Na política

Perguntado se tem intenção de se tornar político, Pedro Sales foi categórico ao dizer que nunca viu na janela de sua vinda para Goiás a possibilidade de ser político, não pensava isso. “Não faço as coisas achando que estou me preparando para ser político, faço concentrado no que sou agora e deixo ao futuro o que as pessoas acham e o que o governador acha. (...) Se as pessoas me associam a uma candidatura, isso não está correto, não é o que estou buscando, mas me deixa muito feliz, porque muito provavelmente essa associação se dê pelo fato de a gente estar executando um bom trabalho e isso gere uma popularidade”, afirmou.

Disse ainda que não é fácil o trabalho em um governo, “porque hoje, com o nível de informação e interação que existe na sociedade, às vezes a cobrança vai às margens do insustentável”, especialmente pela ansiedade e a frustração da população “e você tem que respeitar isso, ao mesmo tempo ter a serenidade de não permitir que aquilo te abale, para que você esteja concentrado em fazer bem o que tem que fazer”.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.