Prefeitura de Goiânia cadastra famílias em vulnerabilidade social para receber cestas básicas

Secretário municipal de Assistência Social, Mizair Lemes, disse em entrevista à RBC como as pessoas devem se inscrever para ter acesso ao benefício

A Prefeitura de Goiânia vai distribuir, nos próximos dias, 100 mil cestas básicas para famílias de vulnerabilidade social moradoras da capital. A aquisição dos alimentos será feita pela Secretaria Municipal de Assistência Social, que já começou a fazer o cadastro das famílias a serem beneficiadas. O titular da Pasta, Mizair Lemes, concedeu entrevista nesta terça-feira, 19, a O Mundo em sua Casa da Rádio Brasil Central AM e da RBC FM, quando deu mais detalhes sobre este cadastramento.

O radiojornal foi apresentado por Ernesto Fleury e Luzeni Gomes. Durante a entrevista, o secretário municipal de Assistência Social explicou que o cadastramento das famílias está sendo realizado de forma presencial. Mas foi planejado de forma estratégica em Goiânia, com atendimento em 26 unidades descentralizadas. São as unidades do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), do Núcleo de Assistência Social (NAS) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), além dos Conselhos Tutelares.

Solicitação

Nessas unidades, explicou Mizair, as equipes da Prefeitura de Goiânia já têm o perfil das famílias que residem em sua proximidade, o que contribuiu para a realização desse trabalho de assistência social. As pessoas poderão buscar estas 26 unidades, no horário das 8h às 13h, para fazer sua solicitação. Em seguida, a equipe da Secretaria vai agendar data e horário para a retirada da cesta básica, de forma que seja feita sem fila ou aglomeração de pessoas. Com essa logística bem organizada, ele espera atender, de fato, as pessoas que estão passando necessidade.

De acordo com o secretário, para se cadastrar a pessoa deve apresentar carteira de identidade e comprovante de endereço. No momento de fazer a solicitação, será entrevistada pela equipe de assistentes sociais e informará a renda familiar, o número de integrantes da família. Fará ainda uma autodeclaração de renda. Dessa forma, a equipe vai elaborar um diagnóstico da real necessidade dessa família.

“Temos observado que as pessoas que estão procurando (o cadastramento) realmente estão precisando”, afirmou Mizair Lemes. Entre outras, são pessoas que dependem de sair de casa para ganhar o sustento, como autônomos, feirantes e donos de pequenos comércios que tiveram de ser fechados (por causa da pandemia da Covid-19), acrescentou. Lembrou que o momento é de dificuldade, mas com a união de todos – governos e sociedade civil – isso será superado. 

O contato telefônico para quem quiser doar alimentos para compor as cestas básicas a serem doadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social é: (62) 98458-6104.

ABC Digital