Prefeitura de Aparecida começa hoje a fiscalizar o escalonamento do comércio do município

Secretário municipal da Fazenda disse à RBC que inicialmente cerca de 100 fiscais vão visitar os estabelecimentos da região de Vila Brasília e Alto Paraíso

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia começa, a partir desta segunda-feira, 8, a fiscalizar o cumprimento do decreto municipal que determina o escalonamento regional para o funcionamento do comércio da cidade. Em entrevista ao radiojornal O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM, o secretário municipal da Fazenda, André Luis Ferreira da Rosa, informou que inicialmente cerca de 100 fiscais vão visitar os comércios para verificar se os estabelecimentos estão cumprindo o escalonamento. 

Hoje, segunda-feira, conforme prevê o decreto municipal, não podem funcionar o comércio da região da Vila Brasília e Alto Paraíso. André Luis explicou que, nesta semana, a fiscalização terá caráter “orientativo”, em um processo mais pedagógico. A partir da próxima semana, entretanto, aquele comerciante que insistir em ficar aberto (no dia que deverá fechar as portas) será autuado, depois multado no valor em torno de R$ 560,00. Depois poderá (ter o estabelecimento) fechado e sua atividade embargada.

Durante sua conversa com os apresentadores Jerônimo Venâncio e Rafael Mesquita, o secretário da Fazenda de Aparecida de Goiânia lembrou que o escalonamento será feito inicialmente só de segunda a sexta-feira. Comerciantes e população em geral podem buscar informações detalhadas no site de Prefeitura. Além disso, está sendo realizada uma campanha nas ruas, com panfletagem e carro de som, e todas as lideranças (municipais) estão comunicando ao comércio.

Modelo de Israel

O escalonamento do comércio adotado por Aparecida de Goiânia é baseado em uma experiência de Israel, que deu certo naquele país, afirmou André Luis. “A gente acredita que pode fazer essa experiência dar certo no Brasil”, acrescentou. Segundo ele, se você mantém (o comércio de) uma região fechada, os funcionários daquela região não vão sair de casa e seus moradores também, fazendo com que ocorra “um processo de educação e conscientização muito forte”. Com isso, se estima que pelo menos 15% a 20% de toda a população de Aparecida vai ficar em casa por dia.

O secretário lembrou que o escalonamento é válido também para os shoppings e as galerias comerciais. Nesta segunda-feira, citou, quando é a vez da região da Vila Brasília e Alto Paraíso, o Buriti Shopping não vai abrir. Sobre a reabertura do centro de compras, disse que houve um movimento considerável, “mas não muito grande”. Citou os cuidados adotados pelo shopping, tais como o controle do fluxo de pessoas e de distância, o uso de máscara e a aferição da temperatura corporal dos clientes. A princípio, foi observado que todas as regras propostas (pela Prefeitura de Aparecida) foram obedecidas pela direção do shopping, completou.

Ao se despedir, André Luis fez um apelo final à população de sua cidade: “Respeitem o escalonamento, fiquem em casa na sua região. Vamos ajudar, para que a gente não aumente o número de casos (da Covid-19) em Aparecida. Vocês são peça fundamental desse processo”.

ABC Digital