Prefeito da cidade de Goiás avalia situação de calamidade por causa da Covid-19

Município faz parte da Regional de Saúde Rio Vermelho, cujo número de pessoas contaminadas cresce na maioria dos municípios. Só em Goiás são 594 casos e 21 mortes até agora

Em entrevista ao programa TBC2 na noite de quarta-feira, 17, o prefeito da cidade de Goiás, Aderson Gouveia, fez ampla avaliação da situação do município em relação aos casos de Covid-19, após a Regional de Saúde Rio Vermelho ser classificada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) como situação de calamidade. Conforme o prefeito, o problema não é só em Goiás, mas de várias cidades da região que encaminham doentes para o município. “Goiás é a única cidade com estrutura para atender pacientes com Covid. Temos cinco leitos de UTI e, hoje, quatro estão ocupados”, afirmou Aderson Gouveia. Conforme boletim da SES, atualmente há registro de 594 casos confirmados de Covid no município.

Aderson Gouveia anunciou que hoje, 18, vai realizar reunião com dirigentes de entidades classistas, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e secretários municipais para avaliar a Nota Técnica emitida pela SES e adotar novas medidas. Segundo ele, o poder público vai fazer sua parte, mas é fundamental que toda a população tenha consciência da importância de cumprir as medidas sanitárias de distanciamento, ausência de aglomeração e uso de máscaras e higienização de mãos principalmente nas idas aos supermercados, farmácias, lojas e outros locais públicos.

O prefeito informou que na gestão anterior e também na sua (ele assumiu em 1º de janeiro deste ano) diversas medidas já tinham sido tomadas, incluindo o decreto que reduziu em 50% a taxa de ocupação de leitos nos hotéis e pousadas da cidade. Além disso, houve determinação para cumprimento de todas as medidas sanitárias recomendadas pelos órgãos de saúde. “Este ano, instalamos barreiras sanitárias e controle da entrada de pessoas. Tivemos um carnaval tranquilo, com ausência de aglomerações e movimentação de pessoas na cidade. Por isso acredito que vamos consolidar uma fase de estabilidade da doença no município”, disse.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.