Polícia Civil destaca ação que evitou a morte de três reféns do criminoso foragido Lázaro Barbosa

Em entrevista à RBC, o delegado-geral Alexandre Lourenço afirmou que não são medidos esforços para preservar vidas e capturar o apontado como autor da chacina em área rural de Ceilândia (DF)

O delegado-geral da Polícia Civil, Alexandre Lourenço, afirmou na manhã desta quarta-feira, 16, que as forças de segurança de Goiás e do Distrito Federal não estão medindo esforços, nem quantitativo de pessoal, para prender Lázaro Barbosa. Ele é suspeito de ser o autor da chacina em área rural da Ceilândia (DF), no último dia 8. O criminoso está cercado pelos policiais em uma região do povoado de Edilândia, município de Cocalzinho de Goiás.

“Mas nós não estamos tratando de uma pessoa normal, é uma pessoa de alta periculosidade que assumiu o destemor absoluto que já tem pela vida, como poucas vezes a gente viu na história da humanidade”, afirmou Alexandre Lourenço, durante entrevista concedida ao programa O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM.

Conforme o delegado-geral, o local do cerco policial tem ambiente inóspito. Trata-se de uma região de vegetação densa, muito natural, e Lázaro Barbosa foi criado nesse ambiente. Lembrou que os policiais têm preparação para essa incursão. Mas ponderou que o criminoso está escondido, utilizando da vegetação para se abrigar e do elemento surpresa. Acrescentou que ontem, quando ele estava com três reféns, os policiais tinham a obrigação de preservar vidas e elas foram salvas, causando a lesão de um dos policiais envolvidos na operação.

Trabalho integrado

O delegado-geral da PC comentou o trabalho integrado das forças de segurança de Goiás e do Distrito Federal nesta operação. E pediu a colaboração da população, que pode passar informações pelos fones 197, o Disque-Denúncia da Polícia Civil, e pelo 190 da Polícia Militar.

Ele recomendou: o melhor comportamento a ser adotado neste momento é não abrir a porta e nem sair atendendo sem saber quem é. Em caso suspeito, a pessoa deve comunicar a polícia imediatamente. Esse fato, inclusive, contribuiu para salvar a vida das três pessoas que foram sequestradas por Lázaro.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.