Novo secretário de Trânsito de Goiânia recomenda atenção redobrada aos motoristas que trafegarem por vias ainda não sinalizadas

Em entrevista à RBC, Horácio Melo disse que está buscando resolver os contratos emergenciais para fazer a sinalização, mas que existe um tempo adequado para isso acontecer

O novo secretário municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade de Goiânia, Horário Melo, recomendou, nesta quarta-feira, 12, cuidado redobrado aos motoristas que trafegarem por vias da capital que acabaram de ser recapeadas e ainda não receberam sinalização. Ele foi o entrevistado do programa O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM.

Horário informou que está buscando resolver os contratos emergenciais para que o trabalho de sinalização possa acompanhar o final da obra. Entretanto, explicou ser necessário pelo menos 14 dias para que ocorra o “tempo de cura” do asfalto e a tinta não seja sugada pela pista, pois se a sinalização for feita de forma inadequada isso significaria “desperdício de dinheiro público”.

Em alguns casos, ponderou o secretário, o trabalho de sinalizar as vias poderá demorar um pouco mais porque “o prefeito é muito dinâmico e está asfaltando (de novo) a cidade toda de uma só vez”. Horário Melo foi entrevistado por Marcelo Cabral e Paulo Henrique Santos.

Transtornos temporários

Ele pediu a compreensão dos motoristas goianienses nesse momento de tantas obras na capital. Lembrou que no mundo inteiro não há como fazer intervenção viária sem transtornos temporários. Mas depois (da obra concluída) a pista fica boa e virá um conforto perceptível, afirmou.

“Goiânia nunca teve tantas obras encaminhadas e para serem inauguradas”, destacou. Disse ter certeza que, daqui a poucos meses, os goianienses vão perceber uma melhora muito grande na fluidez dos veículos. E aí será necessário debater outros assuntos, pois quando aumenta a fluidez crescem também a velocidade e os riscos de acidentes de trânsito.

Indagado sobre a obra do BRT Norte-Sul (sigla em inglês para ônibus de transporte rápido) estar se aproximando de seu ponto crítico, a Praça Cívica, declarou que vai se reunir com os representantes de outras secretarias municipais para buscar minimizar os transtornos para o cidadão que passar pelo Centro, região de alto adensamento populacional. Argumentou que o BRT, quando concluído, vai contribuir para retirar de circulação muitos veículos e melhorar a fluidez do trânsito da capital em todos os sentidos.

Sobre as multas de trânsito, defendeu o direito do cidadão de recorrer e garantiu que não adota a indústria da multa como conceito, mas que é preciso convencer as pessoas sobre a importância do respeito à vida no trânsito. Adiantou ainda que vai estudar, com a Junta Administrativa de Recursos de Infração (Jari) municipal, uma forma de cancelar, de forma automática, as multas injustas via sistema de informática, direto da casa do cidadão.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.