Novo fruto de Goiás: o pequi sem espinhos

Pesquisadores desenvolveram o fruto sem as farpas naturais. A nova variedade foi lançada nesta quarta-feira (9) 

Após 25 anos de pesquisa, uma parceria entre o Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) resultou em um pequi sem espinhos. A equipe do Jornal Brasil Central Eiução da Noite participou do lançamento da novidade, que foi realizado durante um almoço nesta quarta-feira (9) e teve a iguaria em seu cardápio. “A ausência de espinhos facilita o acesso a amêndoa, que é gostosa e nutritiva. Ele ainda tem outra vantagem por ser de sabor mais suave do que o comum. Tem muitas pessoas que têm rejeição ao pequi por causa do cheiro e sabor muito forte. Então, essas novas variedades sem espinhos vão conquistar novos consumidores para o pequi”, detalhou Ailton Vítor Pereira, pesquisador da Embrapa Cerrados que liderou os estudos.

Com essa característica, o processo de industrialização do fruto é facilitado, como explicou o presidente da Emater-GO, Pedro Leonardo Rezende, que falou também que o órgão irá promover a popularização da variedade. “Nossa intenção, a partir de agora, é que a gente entre em uma escala de produção de mudas e seja capaz de atender toda uma demanda do mercado, que tem sinalizado esse interesse de entrar na atividade econômica diante da possibilidade de agroindustrialização e agregação da renda para a célula rural”.

Para incentivar a plantação e o consumo do fruto típico do Cerrado, deverá ser lançada uma novidade. “Estaremos, em 2023, realizando o primeiro Festival do Pequi, Queijo e Cachaça. Isso tudo para fortalecer ainda mais a cadeia produtiva e, acima de tudo, demonstrarmos o produto goiano do Brasil para o mundo”, apostou Antônio Carlos Lima Neto, superintendente do Sebrae-GO.

ABC Digital 
 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.