No TBC 2, chefe do Inmet-GO afirma que calorão vai continuar até sábado

Goiânia registrou nesta terça-feira máxima de 40,2 graus centígrados, o recorde do ano; Elizabete Alves informa que só no domingo vai ter um alívio, e mesmo assim as temperaturas continuarão altas

Os apresentadores Danuza Azevedo e Guilherme Rigonato, com a chefe do Instituto de Meteorologia de Goiás, Elizabete Alves Ferreira, nos estúdios da TBC

O calorão está castigando Goiânia e o todo o Estado, e as temperaturas devem continuar elevadas nos próximos dias, de acordo com previsão da meteorologia. Em entrevista ao TBC 2 concedida nesta terça-feira, 29, a chefe do Instituto Nacional de Meteorologia em Goiás (Inmet-GO), Elizabete Alves Ferreira, informou que as altas temperaturas devem continuar até este sábado, dia 3. “Somente no domingo teremos um alívio”, acrescentou. 

Elizabete explicou para os apresentadores Danuza Azevedo e Guilherme Rigonato que, mesmo assim, a temperatura vai recuar de 39 graus centígrados para 35 graus, o que ainda é muito quente; enquanto a umidade do ar subirá um pouco, de 9% a 10%, para 15%, o que não é o ideal. Refresco mesmo, somente a partir da segunda quinzena de outubro, com as primeiras chuvas, disse.

Nesta terça-feira, 29, Goiânia registrou recorde de temperatura no ano, com máxima de 40,2 graus, e umidade do ar em 9%. De acordo com a chefe do Inmet-GO, foi também o segundo recorde histórico, pois só se tem registro de temperatura ainda mais elevada no dia 17 de setembro de 2015, quando se chegou na capital a 40,4 graus centígrados.

Ondas de calor

“Essa grande massa de ar seco e quente sobre a região Centro-Oeste e parte do Sudeste faz com que essas temperaturas se elevem bastante. A gente está numa bolha”, completou. Segundo ela, o Inmet-GO emitiu um alerta de que essas ondas de calor devem ir até este sábado, dia 3 de outubro.

Ela Inmet falou sobre os cuidados a serem tomados, como ingerir muito líquido, seguir as recomendações médicas para quem tem doenças crônicas e respiratórias, proteger a pele e, se possível, evitar ficar exposto ao ar livre ou fazer exercícios físicos nos horários de maior calor.

Recomendou também o uso de umidificadores, bacia de água ou toalha molhada, “porque até no período da noite essa umidade (do ar) está ficando baixa”. Conforme ela, no período noturno e início da manhã a umidade está ficando em 50%, que nem é o mínimo recomendado para a saúde, de 60%.

Próximos dias

Nos próximos dias, a previsão do Inmet-GO é que as temperaturas continuem a subir em Goiânia. Para esta quarta-feira, 30, pode subir até um pouco mais, passando de 40,2 graus para algo entre 40,4 e 40,6 graus. Na quinta-feira, dia 1º de outubro, já deve baixar um pouco, para 39 graus, o que ainda é muito quente; levando em consideração que a média para setembro é de 33 graus centígrados, e vai ultrapassar 39 graus. Somente no domingo, virá um alívio, com ventos vindos do Sul.

“Mas as condições (meteorológicas) só vão melhorar com a chegada da chuva. E a gente está vendo aí, nos modelos (meteorológicos) que no dia 8 (de outubro) começa a entrar essa mudança no Sul do Estado, e aqui em Goiânia, mais para o dia 10, quando se terá mais nuvens no céu e a possibilidade de chuvas isoladas”, declarou.

Recomendou cuidado com as primeiras chuvas que, por causa da bolha de ar quente perdurando, podem trazer como consequências rajadas de vento e também granizo, assim como queda de árvores e destelhamento de casas.

Confira mais previsões meteorológicas na entrevista completa:

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnologicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.