No TBC 1, presidente do SEPE diz que vai muito bem o ensino on line nessa quarentena

Flávio Roberto de Castro afirmou que as redes de ensino se organizaram e se adequaram para o ensino à distância

Apresentadora Eva Tucci e o presidente do Sindicato de Estabelecimentos Particulares de Ensino de Goiânia, Flávio Roberto de Castro, nos estúdios da TBC

O presidente do Sindicato de Estabelecimentos Particulares de Ensino de Goiânia (SEPE), Flávio Roberto de Castro, disse hoje, 26, no Bate-Papo do Dia do telejornal TBC 1, que está surpreendendo positivamente o regime de ensino on line aplicado aos alunos, do básico ao ensino médio, em decorrência da paralisação das aulas presenciais por causa quarentena da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). “As redes privada e pública se organizaram e estão passando atividades para os alunos, desde a educação ao infantil até o ensino médio. Isso foi uma novidade e nos primeiros dias todas as redes tiveram de passar por uma adequação”, afirmou.

Segundo ele, os alunos de hoje se adequaram muito bem a essa experiência e 90% deles da rede pública são atendidos, sendo que na rede particular o número é até maior. Essa adequação foi aprovada pelo Conselho Estadual de Educação e conta como dias letivos. Informou que há um grande envolvimento por parte de professores, coordenadores e alunos. “O órgão de saúde definiu uma regra, que é do isolamento social, agora temos de cumprir e nos preparamos para isso”, observou.

Disse ainda que, mesmo com realidades diferentes de um aluno que está no ensino infantil para um que está no ensino médio, houve orientação às famílias de como deve tratar as crianças de dois a seis anos de idade e que depois desse período as escolas farão uma avaliação do que foi feito e, se for necessário, entrarão com a recuperação de alguns conteúdos. “A escola que não adotou esse regime pode fazer uma reposição posterior”, sinalizou, observando ainda que haverá uma avaliação que será feita por aluno, sendo importante, nesse momento, a união e o entendimento dessa situação, com o uso dos canais que a educação tem para ir conscientizando as famílias. 

Afirmou também que Goiás foi pioneiro nessa ação e que essa nova ferramenta pode ser até mesmo incorporada depois. O calendário de férias, salientou, será discutido posteriormente, importando agora voltar às aulas presenciais com total segurança, passando esse período de quarentena, observando o que determina os decretos do Governo de Goiás. Disse ainda que a intenção é a de que não haja prejuízo para o aluno e para ninguém. Falou que tem convicção de que o que está sendo feito em Goiás, por professores e auxiliares, “já é referência e terá pleno êxito”.

Confira abaixo a entrevista na íntegra:

ABC Digital