No TBC 1, médico fala sobre transmissão de Covid-19 por assintomáticos

Infectologista Boaventura Braz afirma que o nível de transmissão do vírus por quem não apresenta sintomas é o mesmo dos que estão em tratamento

O médico infectologista Boaventura Braz e a apresentadora Michelle Bouson, nos estúdios da TBC

Uma declaração da infectologista e chefe do departamento de Doenças Emergentes da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, na última segunda-feira, 8, acabou gerando dúvidas sobre a transmissão de coronavírus por pessoas contaminadas assintomáticas. 

Maria Van Kerkhove disse que a possibilidade dessa transmissão por assintomáticos “seria rara”, mas refez a explicação no dia seguinte, dizendo que havia sido mal interpretada. Para explicar melhor o assunto para a população, o telejornal TBC 1 da TV Brasil Central ouviu nesta quinta-feira, 11, o médico infectologista Boaventura Braz, do Hospital de Doenças Tropicais (HDT).

Ele conversou com a apresentadora Michelle Bouson na coluna Bate-papo do Dia e disse que tanto o assintomático quanto o pré-sintomático podem ser transmissores da doença, contaminando quem está ao seu redor, caso não tome medidas de precaução. “A pessoa infectada que está assintomática e está no mesmo período de incubação do vírus que outra pessoa sintomática pode estar transmitindo o vírus do mesmo jeito”, disse Braz explicando que esse período de incubação varia de 7 a 14 dias após o contágio. 

Falando sobre as medidas de precaução nessa transmissão, o médico ressaltou a importância da máscara como elemento importante na barragem de transmissão do novo vírus. “A máscara é uma ferramenta indispensável no bloqueio da transmissão não só desse vírus e de outras doenças respiratórias”, ensina. Braz terminou a entrevista falando do aumento de casos de Covid-19 no estado e da importância da população não relaxar o isolamento social neste momento.

Confira a entrevista completa:

ABC Digital