No TBC 1, infectologista fala sobre isolamento social na pandemia

Juliana Caetano disse no jornal da TV Brasil Central que o isolamento é importante para levar a uma infecção gradual e impedir o colapso dos hospitais

A apresentadora Michelle Bouson e a médica infectologista Juliana Caetano Barreto, nos estúdios da TBC

Na semana em que o governo estadual estuda novas medidas para recuperar a taxa ideal de isolamento social, que caiu em todo o estado, cresce também o número de infectados e mortos pelo novo coronavírus em Goiás. 

Para falar sobre isolamento social, medida mais eficaz por ora no combate à proliferação do novo vírus, a apresentadora do TBC 1, Michelle Bouson, conversou nesta quinta-feira, 14, com a médica infectologista Juliana Caetano Barreto. A entrevista foi na coluna Bate-papo do Dia do telejornal da TV Brasil Central, que vai ao ar de segunda a sábado ao meio dia. 

Juliana Caetano disse que Goiás ainda vive semanas críticas de contágio da nova doença e que o isolamento social é fundamental para que essa infecção seja gradual e não leve as redes pública e privada de saúde ao colapso.

“Estudos da UFG já mostravam que nessas semanas seriam um período de aumento do contágio, que pegaria a 19ª semana para a 26ª semana epidemiológica. E nós estamos nesse período e devemos seguir nele até o fim de junho, época também de aumento dos problemas respiratórios. Então, o que precisamos é fazer com que esse aumento de infecção seja gradual, por isso que o isolamento social é importante”, comentou a médica.

Respondendo a perguntas de telespectadores, Juliana Caetano falou sobre os sintomas da Covid-19, os tipos de testes existentes para detecção do coronavírus e reforçou a necessidade de manter outros cuidados, como a lavagem correta e frequente das mãos e uso de máscara sempre que precisar sair de casa. 

Confira a entrevista na íntegra:

ABC Digital