No Dia Nacional da Habitação, presidente da Agehab fala à RBC sobre os projetos que visam reduzir o déficit habitacional em Goiás

Lucas Fernandes informou que estudo do Instituto Mauro Borges aponta déficit de cerca de 150 mil moradias no Estado; meta é trabalhar para reduzir este número

Hoje, 21 de agosto, é comemorado o Dia Nacional da Habitação. A data foi instituída há 54 anos com o objetivo de chamar atenção para este que é um dos direitos básicos de qualquer cidadão: o direito à moradia. Mas milhares de brasileiros ainda não possuem a segurança de uma moradia, especialmente aqueles de famílias que ganham até três salários mínimos por mês.

Em Goiás, a Agência Goiania de Habitação (Agehab) é uma das responsáveis por garantir esse direito aos cidadãos e são vários os programas desenvolvidos nesse sentido. O presidente da Agehab, Lucas Fernandes, foi entrevistado nesta sexta-feira, 21, pelo programa O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM. A apresentação foi de Juvêncio Alarcon e Rafael Mesquita.

Esforços

Lucas informou que, de acordo com estudo do Instituto Mauro Borges (IMB), o déficit habitacional de Goiás é de aproximadamente 150 mil moradias. Pontuou que não é possível zerar o déficit em um curto espaço de tempo. Mas garantiu que a Agehab não está poupando esforços no sentido de reduzir esse número.

“Estamos entregando moradias. Já foram entregues mais de 2.500 unidades e temos várias entregas para serem feitas nos próximos dias”, declarou. Acrescentou que a Agehab está retomando obras paradas, até mesmo do governo federal, fazendo parceria com as empresas, chamando as construtoras para participar da retomada das obras e para fazer novos empreendimentos em parceria com o FGTS, e com os governos estadual e federal. Tudo isso para se avançar no combate ao déficit habitacional.

Conforme o presidente, a Agehab não trabalha apenas com a construção de moradias. Atua ainda na reforma de moradias, na entrega de escrituras de casas e no apoio a entidades sociais para a construção de equipamentos comunitários.

Regiões

Indagado sobre quais regiões do Estado exigem maior atenção no que se refere à política habitacional, Lucas Fernandes apontou as Regiões Metropolitana de Goiânia e do Entorno do Distrito Federal, por serem as mais populosas. Disse que há 15 dias foram entregues 383 unidades habitacionais em Planaltina e existe uma série de entregas prevista para o Entorno. Outra região que é tratada com atenção especial, seguindo orientação do governador, é o Nordeste Goiano.

ABC Digital