Na RBC, médica recomenda muita hidratação neste período de baixa umidade em Goiás

A médica Stephânia Laudares recomendou banhos mais curtos, com água de fria pra morna, e o uso de umidificadores ou de bacias com água no quarto

Dicas importantes de como fazer para que as crianças sofram o mínimo possível neste período de baixa umidade na região Centro-Oeste foram dadas nesta segunda-feira, 31, pela pediatra Stephânia Laudares, do Hospital Materno Infantil, de Goiânia, durante entrevista ao programa O Mundo Em Sua Casa, das rádios Brasil Central AM e RBC FM, comandado por Juvêncio Alarcon e Rafael Mesquita. A maior recomendação é a hidratação constante, porque este é um período muito complicado, “especialmente para crianças, com repercussões no sistema respiratório, observo que a pele também sofre muito nessa época”.

Lembrou que a hidratação começa pela boca e que muita gente nem sempre se lembra disso, por isso é importante a ingestão de líquidos, não podendo se esquecer, de forma alguma, de tomar muita água neste período. Falou também da necessidade de lavar o nariz com soro fisiológico várias vezes ao dia. “Isso melhora a umidade da região do nariz, diminui a sensação de secura, a incidência de doenças alérgicas, por conta da umidade da região nasal e da boca estar maior, e diminui também a dificuldade respiratória”, explicou.

Olhos e ambiente

Disse da relevância de cuidar também dos olhos, porque eles sofrem por conta da baixa umidade do ar, recomendando lavá-los bem com soro fisiológico e nunca com água, para também melhorar essa sensação de secura nos olhos. No corpo, observou que é preciso redobrar os cuidados de reidratação da pele, com cremes hidratantes específicos para pele seca ou de acordo com o tipo de pele da pessoa.

“Outra coisa é a umidificação do ambiente, com umidificador ou bacias de água no quarto, para melhorar um pouco a sensação de secura, porque isso melhora o sono noturno”, observou a médica Stephânia, acrescentando que pode-se usar o umidificador, mas é preciso tomar cuidado com a troca diária da água e que não precisa ligar a noite toda, justamente para evitar a umidificação de paredes que podem gerar bolor e fungos, que provocam alergias. Com as bacias, alertou para os cuidados com acidente, especialmente com as crianças.

Ela recomendou tomar banhos mais curtos, que não passem de dez minutos, “porque muito tempo no chuveiro deixa a pele mais seca e, se possível, de morno para frio, nunca quente”. Disse ainda que se pode fazer uso do ar-condicionado, mesmo juntamente com o umidificador. “Mas é preciso observar se o filtro está limpo e se ele está numa temperatura não muito baixa. O recomendável é em torno de 24 graus”, assinalou.

ABC Digital