Municípios têm autonomia para estabelecer vacinação da Covid-19 por idade

Em entrevista à RBC, superintendente da Saúde orientou as pessoas com 59 anos ou menos a buscar informações no seu município; Uruaçu, Aparecida e Itumbiara começaram hoje a imunizar as pessoas por faixa etária decrescente

Após uma reunião realizada na semana passada entre representantes do Ministério da Saúde e Secretarias estaduais e municipais de Saúde, ficou aprovada a mudança na estratégia da campanha nacional de vacinação contra a Covid-19. A partir das próximas remessas do imunizante enviadas aos Estados, 70% das doses serão destinadas à população em geral, iniciando com pessoas de 59 anos, e os 30% restantes serão para os grupos prioritários.

A superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Flúvia Amorim, falou sobre o assunto nesta segunda-feira, 31, durante entrevista concedida ao programa O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM. Ela confirmou que a nova determinação será atendida em Goiás a partir do recebimento da próxima remessa do imunizante.

Porém, alguns municípios goianos avançaram bastante nos grupos prioritários e ainda têm doses, e por isso já começaram a vacinar por faixa etária decrescente. Em Uruaçu, Aparecida e Itumbiara foi iniciada hoje a imunização de pessoas com 59 anos. “Os municípios têm autonomia para estabelecer a estratégia que é melhor, de acordo com suas características”, afirmou a superintendente.

Orientação

Como não é possível prever quando cada faixa etária poderá se imunizar, Flúvia Amorim recomenda que a pessoa procure a Secretaria de Saúde de seu município em busca de informação. Segundo ela, a orientação para os municípios é não deixar de vacinar os integrantes dos grupos prioritários. Ou seja, aqueles grupos que estão no Plano Nacional devem ser priorizados, mesmo com a volta da vacinação na população em geral na ordem decrescente de 59 até 18 anos.

A superintendente da SES explicou que isso se faz necessário porque o quantitativo de imunizantes recebidos pelo Estado não tem sido o esperado. Ponderou que “a vacina está chegando em quantidade pequena, em doses fracionadas”, e é preciso trabalhar da melhor forma dentro desse contexto. Mas garantiu que, assim que chega nova remessa em Goiás, em 48 horas ela está nos municípios, conforme o que foi pactuado.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.