Mesmo com a pandemia da Covid-19, governador garante pagamento dos servidores dia 30 de abril

Nas reuniões entre os representantes dos poderes, segundo Caiado, chegou-se a discutir até mesmo o corte nos salários

Governador Ronaldo Caiado e apresentador Daniel de Paula, em live realizada pela ABC

Em live hoje, 22, aos veículos de comunicação da Agência Brasil Central (ABC), o governador Ronaldo Caiado enalteceu o entendimento feito entre o Governo de Goiás, o Tribunal de Justiça, os Tribunais de Contas do Estado e dos Municípios, a Assembleia Legislativa, o Ministério Público e a Defensoria Pública para o corte de 20% do duodécimo da parte de custeio, para garantir o pagamento do salário de abril no próximo dia 30 a todos os servidores. “O que construímos hoje é algo inédito. Não tenho conhecimento disso em outro estado. No governo, sempre procurei trazer para o diálogo os presidentes da Assembleia Legislativa, do Tribunal de Justiça, do Tribunal de Contas do Estado, do Tribunal de Contas dos Municípios, do Ministério Público e da Defensoria Pública”, afirmou Caiado.

Ele fez um balanço de como está se desenvolvendo a pandemia da Covid-19 em Goiás, com 438 casos confirmados em 45 municípios, e lamentou muito a morte do servidor da saúde Javier Martins de Oliveira, considerando-o uma pessoa prestativa, atenciosa e disposta. Ele e a esposa Daniela foram acometidos, ela se recuperou bem, mas ele não resistiu. “Isso me preocupou e deu muita tristeza”, observou o governador, acrescentando que o servidor tinha 54 anos de idade, sem nenhuma comorbidade e deixou um filho de dez anos de idade.

“Você não pode tratar a vida com números. Por isso que eu defendo a vida. A prioridade minha vai ser a vida. Não adianta fazer pressão. Não faltou a ele o atendimento, mas se brincarmos com isso será pior. Isso só faz com que a gente intensifique os nossos cuidados, com a campanha do #fiqueemcasa. Fizemos um vídeo que vocês acompanham pelas redes sociais e os meios de comunicação” afirmou. Segundo Caiado, a vida não pode ter um valor financeiro, um valor em dinheiro, por isso é preciso ter cautela e a insistência para que ajudem a si e ao seu próximo usando máscara.

Na avaliação do governador, ainda teremos pela frente no mínimo dois meses críticos. “Estamos hoje no dia 22 e vamos atravessar ainda esse mês de maio e junho. Vamos precisar de muita dedicação por parte de vocês, muito entendimento. É uma travessia que exige de nós muita humildade, determinação e coragem”, assinalou, ressaltando que a prioridade é salvar a vida do goiano.

Acordo com os poderes

“Com o caso específico da pandemia, estamos fazendo esse encontro toda semana. Mas hoje foi uma situação especial, porque todos sabem da queda da arrecadação, estão noticiando, as atividades estão parando ou paradas, então o Estado também baixa a arrecadação. Prevemos a possibilidade de poder ter até a necessidade de propor um corte nos salários. Isso foi discutido entre nós. Precisávamos achar uma solução. Não podíamos chegar na última hora e dizer que não sabíamos o que fazer. Construímos hoje um acordo em que todos os poderes abriram mão de 20% do duodécimo da parte de custeio. Com essa posição assumida por todos os poderes, nós garantimos o salário para todos os servidores dia 30 de abril”, sentenciou, agradecendo a compreensão de todos os envolvidos, do Fórum Empresarial também, que lançou nota de apoio às medidas adotadas pelo governo de Goiás, e reforçando que nunca teve isso no Brasil.

Caiado informou também que a queda da arrecadação dos meses de maio e junho vem muito forte. “Se sobrar desses 20%, vamos usar para pagar posteriormente. Vamos fazer o máximo possível para quitar as folhas. Vamos pagar, mesmo se no futuro atrasar um pouco”, assinalou. Falou também que depois disso, estará mais motivado ainda para andar por todo o Estado. E reforçou o pedido para que as pessoas usem máscara, com uma atitude de bom senso, porque, agindo assim, quem usa a máscara evita a contaminação sua e do próximo.

Disse ainda que a Educação prorrogou o provável início das aulas presenciais para o dia 30 de maio, mas que a partir do início do próximo mês a secretária da Educação, Fátima Gavioli, deverá avaliar e apresentar uma alternativa, dependendo da situação da pandemia no Estado de Goiás, podendo haver até mesmo a antecipação de férias para junho, “mas vai depender de como estará a pandemia”, reafirmou. Voltou a fazer um alerta aos prefeitos, para que tomem cuidado e só façam a abertura da quarentena com um plano de contingência, um relatório epidemiológico e uma autorização assinada pelo prefeito.

Abordou também sobre a parceria da Goiás Fomento e o Sebrae para a criação de um Fundo de Aval, para facilitar o acesso a linhas de crédito da Agência com uma linha de crédito de até R$ 50 mil. “Nem todas as pessoas têm a condição de deixar um imóvel em garantia e muitas vezes também não consegue achar avalistas para poder garantir o empréstimo que está sendo tomado. E, num trabalho da Secretaria da Indústria e Comércio com o Sebrae, estão compondo um fundo de garantia, para que tenha condição do cidadão poder tomar empréstimo e poder arcar com esse empréstimo e com isso ter capital de giro para manter seus negócios” finalizou.

A live está disponível na íntegra na página da TV Brasil Central no Facebook.

ABC Digital