Eleições 2020: Análise é de que o grande vencedor em Goiás foi Ronaldo Caiado

Mardem Costa Júnior e Antônio Leal analisaram os fatos que levaram à vitória de Maguito Vilela, em Goiânia, e de Roberto Naves, em Anápolis

O jornalista Mardem Costa Júnior e o comentarista político Antônio Leal analisaram nesta segunda-feira, 30, no TBC 1 da TV Brasil Central, a situação envolvendo a eleição de Maguito Vilela como prefeito de Goiânia, e de Roberto Naves a prefeito de Anápolis, no segundo turno realizado ontem, e as condições que levaram a isso. Apesar da vitória de Maguito na capital, Antônio Leal afirmou que o grande vencedor das eleições em Goiás foi o governador Ronaldo Caiado. “Impressionante como o governador Ronaldo Caiado sai dessa eleição como vitorioso. Caiado e o DEM cresceram absurdamente no Estado de Goiás, isso coloca o governador como um líder a ser bastante considerado em qualquer eleição daqui para a frente”, assinalou.

 

Situação de Maguito

Em entrevista, o advogado especialista em Direito Eleitoral Dyogo Crosara explicou como se dará esse processo, dividindo-o em três condições: “A volta de Maguito até a posse, onde ele assume sem problema; se voltar depois de 1º de janeiro, o vice toma posse, assume a prefeitura e, quando Maguito se recuperar, ele retorna e assume o mandato como prefeito; um terceiro cenário é se Maguito não voltar, o que ninguém deseja, Rogério Cruz vira prefeito de Goiânia”. Segundo ele, Maguito pode ser diplomado, mesmo estando em São Paulo e, quando ele puder exprimir sua vontade, presta juramento e toma posse como prefeito de Goiânia.

Para Mardem, ficou claro que o Iris esteve distante desse processo “porque há uma mágoa, que remonta a 1998”. Essa mágoa, assinalou, acabou impedindo que houvesse esse apoio a Maguito agora, mas Iris vai sair da vida partidária e administrativa, continuando como um grande conselheiro. “O grande desafio agora é que haja a apresentação do que de fato acontecerá, com quem Iris vai fazer essa transição, se com o vice Rogério Cruz ou com o Daniel Vilela, filho de Maguito”, apontou.

 

Abstenção

Mardem afirmou que em Goiânia ficou claro para ele que as pessoas deixaram de votar “por mágoa, preocupadas com a pandemia da Covid-19 ou também ficaram totalmente apáticas ao processo eleitoral”. Em sua análise, Mardem observou a necessidade até mesmo de uma CPI na Assembleia para investigar as pesquisas, que erraram por uma grande porcentagem o resultado da eleição em Goiânia, e também porque houve uma operação da Polícia e do Ministério Público que desbaratou uma quadrilha que estava vendendo resultados.

 

Sobre a eleição de Anápolis, Mardem disse que houve lá a vitória do conservadorismo, com a entrada do presidente Jair Bolsonaro pedindo o apoio ao candidato Roberto Naves, observando também que pesou muito a rejeição ao PT, partido do candidato Roberto Gomide. Essa eleição, na opinião dele, também colaborou para ampliar a reaproximação do governador Ronaldo Caiado com o presidente Jair Bolsonaro.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.