Médico psiquiatra traça perfil de Lázaro Barbosa

Marcelo Caixeta estuda o caso do criminoso perseguido por uma força-tarefa policial no município de Cocalzinho de Goiás; e diz que os crimes cometidos por ele são patológicos e desproporcionais

Em sua participação no programa Boa Noite Goiás, apresentado por Paulo Beringhs nesta quinta-feira, 17, o médico psiquiatra Marcelo Caixeta traçou um perfil do criminoso Lázaro Barbosa. O rapaz está sendo perseguido por uma força-tarefa policial de Goiás e do Distrito Federal há nove dias, na região do município de Cocalzinho de Goiás. Ele é acusado de ser o responsável por uma chacina em Ceilândia (DF), e nessa fuga já fez reféns e trocou tiros com policiais.

Marcelo Caixeta afirmou que, em um crime ou doença psiquiátrica, o indivíduo se prejudica, ele adota um comportamento que não é adaptativo, não planeja seus atos e sofre as consequências. Embora tenha admitido não conhecer Lázaro Barbosa pessoalmente, o psiquiatra opinou se tratar de uma pessoa doente, pelos crimes que comete, que são patológicos e desproporcionais.

“Ele matou várias pessoas, aparentemente sem motivo, não havia reação (das vítimas). (Isso) mostra que ele está com a agressividade muito exaltada, ou com os instintos exaltados”, argumentou. O especialista analisou também uma foto do criminoso. Ao observar a imagem, acrescentou que ele parece ser uma pessoa que tem uma certa frieza emocional, característica de quem tem transtorno psiquiátrico ou psicopático.

Narcisista

Para Marcelo Caixeta, a foto de Lázaro mostra que ele é narciso, se cuida, tem uma posição sensual, e isso é indício de narcisismo. Mas não se trata de um indivíduo totalmente desorganizado, ele é frio e não explosivo. Mas mesmo esses indivíduos aparentemente calmos podem ter uma “explosividade”, ressaltou. E eles são perigosos, porque muitas vezes passam por uma pessoa acima de qualquer suspeita.

Porém, analisou o psiquiatra, no atual momento, em que Lázaro está cercado pela política, ele está “no surto”, desorganizado, talvez numa crise serotoninérgica, quando baixa muito a substância química serotonina, e a pessoa fica deprimida, agressiva e inquieta.

Marcelo Caixeta citou relatos da mulher de Lázaro (ele é casado, tem filhos) publicados na imprensa, dizendo que não está reconhecendo a figura do marido, por ele estar muito descontrolado. Segundo a mídia, ele teria momentos normais (trabalharia inclusive), e passaria por períodos e de exaltação ou descarrilamento de sua parte afetiva.

O Boa Noite Goiás mostrou ainda a atuação da força-tarefa dos policiais de Goiás e do DFcom a missão de capturar Lázaro Barbosa, e assim preservar vidas e garantir a tranquilidade dos moradores da região.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.