Linha de crédito para trabalhadores do transporte escolar tem recursos disponíveis de R$ 18 milhões

Em entrevista à RBC, subsecretário da SIC informou que é possível pleitear o empréstimo por e-mail

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços (SIC) e a GoiásFomento, possui linha de crédito específica para atender os trabalhadores do transporte escolar com condições especiais nesse momento de pandemia da Covid-19. Estão disponíveis recursos totais de R$ 18 milhões, com expectativa de atender 2 mil empreendedores do setor.

De acordo com levantamento da SIC, nos últimos três meses, tiveram acesso ao empréstimo, no valor de R$ 9 mil para cada solicitante, 290 proprietários de vans e ônibus do transporte escolar, com montante liberado de R$ 2,6 milhões. 

Em entrevista ao programa O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM, o subsecretário de Fomento e Competitividade da Pasta, Bruno Netto do Espírito Santo, informou, nesta terça-feira, 1º de setembro, que é possível pleitear o empréstimo enviando mensagem para o e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. O radiojornal foi apresentado por Paulo Henrique Santos e Roberto Cândido.

Efeitos da pandemia

“A partir do e-mail nossa equipe fará contato (com o solicitante)”, disse Bruno. Segundo ele, os empreendedores do transporte escolar foram um dos primeiros a sentir os efeitos da pandemia e devem ser um dos últimos a retomar a atividade, pois ainda não há previsão de retorno das aulas presenciais. Por isso, o Governo de Goiás criou uma linha de crédito específica para atendê-los.

O financiamento tem carência de 12 meses, e prazo de pagamento de 48 meses. Conforme o secretário, a taxa de juros é uma das menores do mercado, de 0,8% ao mês. Ele lembrou que, quem obter o empréstimo agora em setembro, só começará a pagar em setembro de 2021.

Conforme Bruno, além disso, a GoiásFomento, instituição financeira que operacionaliza a linha de crédito, adotou medidas para desburocratizar o acesso ao empréstimo. Quem está com dívida e negativado nesse período de pandemia, terá essa situação descartada e poderá contar com apoio e suporte personalizado para que possa ter sua demanda atendida.

Destacou que a Agência de Fomento possui correspondentes em alguns municípios goianos, e também recebe pedidos de financiamentos pelos seus canais de atendimento.

Necessidade

Bruno Netto informou que o secretário nacional de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, vem hoje a Goiânia para anunciar mais linhas de crédito para os micro e pequenos empreendedores goianos. Segundo ele, os governos federal e estadual estão entendendo a necessidade dos pequenos empresários neste momento de pandemia.

“Nós temos uma soma de linhas de crédito da GoiásFomento de mais de R$ 50 milhões já disponibilizados para esses empreendedores, no período de abril a agosto”, declarou. Lembrou que, nos financiamentos do FCO tem sido dada prioridade às micro e pequenas empresas, assim como aos produtores rurais. De janeiro a julho deste ano, o Fundo de Financiamento do Centro-Oeste liberou montante de R$ 1,2 bilhão em Goiás.

ABC Digital