HGG ganha mamógrafo e certificação de qualidade

Governador de Goiás, Ronaldo Caiado recebeu a certificação de qualidade internacional do HGG, entregou um mamógrafo novo e abriu exposições de arte no hospital

O TBC Agora, da TV Brasil Central, transmitiu ao vivo, hoje (16/10) às 9 horas, a solenidade em que a Agencia de Calidad Sanitaria de Andalucia (Acsa) confirmou a certificação internacional do Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi (HGG-AR), um passo a mais para o reconhecimento além fronteira da qualidade do serviço estadual de saúde, conforme expressou o governador Ronaldo Caiado. “Essa é a mensagem que eu quero mandar a todo o povo goiano: Goiás hoje tem o melhor hospital público do país”, afirmou, confirmando que é primeiro a ser concedido a um hospital público do Brasil. Na ocasião, ele entregou ao hospital um mamógrafo e uma impressora, que custaram R$ 928 mil e vão substituir os equipamentos anteriores, que estão no fim do ciclo de vida útil.

Para Caiado, o título ao HGG coloca Goiás no patamar da melhor medicina feita no país. Além da excelência tecnológica, o governador pontuou que a certificação reconhece um aspecto ainda mais importante: a humanização das práticas. O desafio agora, na avaliação dele, é o de ampliar essa excelência em atendimento para todo o Estado. “Nossa ideia é expandir essa rede de tratamento. Não temos como concentrar, até porque só Goiânia não suporta o fluxo de todos os milhões de goianos que chegam.” Caiado voltou a destacar o trabalho de regionalização da saúde, com as Policlínicas e a estadualização de hospitais antes municipais. “Já que somos primeiro lugar no Ideb, temos que ser na saúde também”.

O título internacional foi obtido após o HGG receber a visita de avaliadores do Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde (Ibes/International), responsável no país pelas avaliações de certificação da Acsa. O processo levou um ano, entre o início da preparação e a data da visita de certificação, com a presença da equipe nas dependências do hospital, segundo Christian Hart, diretor de Suporte e Inovação no Ibes, representante da instituição acreditadora.

Para manter o título da Acsa, a unidade precisa atender a três critérios: cumprir ou superar, em 90% ou mais, os padrões de qualidade e segurança, cumprir ou superar, em 80% ou mais, os padrões de gestão integrada e cumprir ou superar, em 70% ou mais, os padrões ONA de Excelência em Gestão, demonstrando uma cultura organizacional de melhoria contínua com maturidade institucional.

Secretário de Saúde, Ismael Alexandrino disse que o HGG é motivo de orgulho para Goiás e por isso mesmo exige trabalho constante, para manter o que foi feito de bom e avançar. O novo mamógrafo irá entrar em operação de imediato, com a oferta à rede do Sistema Único de Saúde (SUS) de aproximadamente 800 exames mensais. Esse exame, segundo ele, é fundamental para a detecção precoce do câncer de mama e fundamental para o tratamento e a cura.

“Estamos entregando à população, não só de Goiânia, mas de Goiás, um aparelho de última geração que, além do exame, faz a biópsia imediatamente, diminuindo o tempo para o paciente e avançando no diagnóstico”, explicou Caiado, que aproveitou o ensejo para lançar a exposição Retratos da Cultura Brasileira, da artista plástica Ivone Vaccaro, que marca a volta do projeto Arte no HGG. Serão mais de 50 peças, que ficarão expostas no Ambulatório de Medicina Avançada (AMA). Outra exposição também foi inaugurada na Galeria Juca de Lima, no quinto andar do HGG. A mostra “Arte na Retomada: Fé e Esperança”, da artista plástica e curadora voluntária do projeto Arte no HGG, Helena Vasconcelos, é dedicada ao ensino e à pesquisa da unidade.

ABC Digital, com dados da Secretaria de Comunicação do Governo de Goiás