Hemorrede Pública de Goiás participa da campanha “Somos todos do mesmo sangue”

Em entrevista ao TBC2, diretora técnica destaca a comemoração do Dia Nacional do Doador de Sangue, segundo ela uma data “muito significativa” nesse momento de pandemia

Nesta quarta-feira, 25 de novembro, é comemorado o Dia Nacional do Doador de Sangue. Para a diretora da Hemorrede Pública de Goiás, Ana Cristina Morais, trata-se de uma data “muito significativa” nesse momento de pandemia, quando os hemocentros de todo o País registram diminuição nos estoques. Ela esteve nesta terça-feira, 24, no estúdio do TBC2, onde concedeu entrevista à apresentadora Danuza Azevedo.

De acordo com a diretora, nessa pandemia houve Estado que registrou déficit de até 65% no seu estoque de sangue. “Em Goiás, estamos trabalhando na casa de 36%. Tudo fruto desse doador, que é tão solidário e que tem feito seu papel junto conosco, para que a gente possa abastecer os nossos estoques e atender todo o Estado”, afirmou.

Preocupação

Ana Cristina lembrou que, historicamente, dezembro e janeiro são meses em que as doações de sangue costumam cair. Por outro lado, há maior demanda. As pessoas viajam, acontecem mais festas, mais bebidas, e também mais acidentes. Este ano, ainda tem a pandemia da Covid-19 que continua, e a dengue que está silenciosa, mas que também requer uma quantidade de transfusão (de sangue) considerável. Tudo isso é preocupante, ponderou.

Como é um fim de ano que traz preocupação em âmbito nacional, não só em Goiás, a diretora informou que foi iniciada a campanha #somostodosdomesmosangue. Segundo ela, esta é uma forma dos hemocentros se unirem para mostrar a importância da doação de sangue. “Que esta semana seja de reflexão, para que ações aconteçam e a gente consiga manter essa questão da distribuição de sangue em todo o Estado”, salientou.

Quem pode doar

Informou que doar sangue “é muito fácil”. A pessoa precisa ter entre 17 a 60 anos. Quem tem menos de 18 anos precisa da autorização dos pais. É necessário ainda pesar pelo menos 50 quilos, ter se alimentado bem, poucas horas antes da doação, evitando alimentos gordurosos. E ainda ter dormido bem na última noite, além de apresentar documento com foto. “E, claro, que (a pessoa) compareça à unidade utilizando máscara”, acrescentou.

A diretora técnica garantiu que os hemocentros se adequaram a todas as normativas do Ministério da Saúde (MS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS), no que se refere aos protocolos sanitários de prevenção da Covid-17. Foi criado o sistema de teleagendamento, pelo telefone 0800 642 0457, para qualquer uma das nove unidades da Hemorrede Pública de Goiás. A doação pode ser agendada também no site agenda.hemocentro.org.br.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.