Governo Estadual vai capacitar trabalhadores para o setor de confecções

Meta é profissionalizar costureiros e costureiras para atender os polos de confeção de Goiás. Trata-se do projeto Cinturão da Moda, que vai impulsionar a retomada da economia, gerrando mais emprego e renda

O Governo de Goiás, em parceria com empresários do setor de confecções, vai promover a capacitação de pessoas interessadas em trabalhar no segmento da moda em Goiás, especialmente nas áreas de corte e costura. Inicialmente serão treinadas pessoas em Ipameri, Cristianópolis, Bela Vista e Acreúna, mas o projeto prevê formar profissionais em 30 municípios goianos, como forma de garantir mão de obra qualificada para atender principalmente o polo da Rua 44, em Goiânia.

Em entrevista ao Jornal Brasil Central Edição da Noite, o secretário Estadual de Indústria e Comércio, Joel Santana Braga, afirmou que o projeto Cinturão da Moda tem tudo para dar certo. Ele explicou que o Estado fará parcerias com os municípios que disponibilizarão galpões para viabilizar a capacitação. O secretário reforçou que a meta é colocar Goiás na liderança nacional no segmento de facção e moda, com foco no aumento da geração de emprego e renda.

Medida oportuna

O presidente da Associação dos Empresários da 44, Crhystiano Câmara, afirmou que o projeto tem total apoio dos empresários que atuam naquele polo, que serão beneficiados com profissionais qualificados. Conforme disse, Goiás possui inúmeras empresas de facção e um forte comércio de roupas que atende diversos Estados brasileiros. Porém, há falta de profissionais costureiros e costureiras, o que limita a expansão dos negócios. Fabricantes de roupas, comerciantes e vendedores que atuam na 44 também elogiaram a iniciativa do Governo.

O segmento da moda gera atualmente cerca de 300 mil empregos diretos e indiretos em Goiás, em atividades como comercialização de tecidos, acessórios e aviamentos; facção; distribuição e comércio. Somente o polo da 44 possui 16 mil lojas e 160 mil trabalhadores. Após a execução do projeto Cinturão da Moda, a meta é elevar para 400 mil o número de pessoas ocupadas neste segmento.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.