Governo de Goiás libera R$ 20 milhões em financiamentos

Recursos são do Programa Estadual de Apoio aos Empreendedores (Peame), lançado pelo governador Ronaldo Caiado em 16 de março, para apoiar microempresas, microempreendedores individuais e trabalhadores autônomos

Em pouco mais de um mês, a Agência Goiana de Fomento (GoiásFomento) já aprovou a liberação de R$ 20 milhões em crédito para viabilizar, apoiar e fortalecer trabalhadores e pequenos empreendedores, iniciativa que busca minimizar os efeitos da pandemia e contribuir para acelerar a retomada do desenvolvimento econômico. Em entrevista hoje, 27, ao programa o Mundo em Sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM, o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, informou que foram aprovadas 1.102 propostas de financiamento, das quais 358 de pessoas físicas e 744 de pessoas jurídicas.

“Ainda temos muitos recursos para empréstimos e acreditamos que os números vão crescer muito nos próximos meses”, ressaltou Rivael, lembrando que as linhas de crédito do Programa Peame são subsidiadas pelo Governo, isto é, não há cobrança de juros. Ele ressaltou também os recursos atendem pessoas, microempreendedores e microempresas de todos os segmentos. A título de exemplo, ele citou taxistas, motoristas de aplicativo, cabeleireiros, feirantes, trabalhadores autônomos de áreas diversas, proprietários de pit-dogs e outros. Para o setor de turismo, que engloba bares, restaurantes e hotéis, o valor do empréstimo pode chegar a R$ 50 mil.

Rivael Aguiar reforçou que os procedimentos para solicitação dos recursos são muito simples. Os interessados podem entrar no site da Agência (www.goiasfomento.com), fazer a proposta no próprio site e encaminhar a documentação. Além disso, podem manter contatos pelo telefone (62) 3201-4900 ou também procurar os correspondentes de crédito e o Sebrae-Goiás nos municípios do interior. “A maior facilidade é que os tomadores não precisam apresentar certidões negativas (com exceção do INSS), bem como não precisam oferecer garantias nem avalistas, já que podem ter apoio dos fundos de aval existentes”, concluiu ele.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.