Governador diz que o Governo de Goiás tem se esforçado ao máximo para atender os pacientes da Covid-19

Caiado voltou a pedir a atenção dos prefeitos e a cooperação da população para que os danos da pandemia sejam os menores possíveis no Estado

O secretário da Administração, Bruno D’Abadia, o governador Ronaldo Caiado e o apresentador Daniel de Paula, em live realizada pela ABC

O governador Ronaldo Caiado disse hoje, 15, em live aos veículos de comunicação da Agência Brasil Central (ABC), que a estrutura do Governo de Goiás está toda voltada para prioritariamente atuar na atenção aos pacientes da Covid-19 e buscando orientar e organizar a sociedade para o cumprimento das medidas de combate à pandemia. Lamentou que existam hoje 226 óbitos no Estado, por causa dessa doença, e prestou sua solidariedade às famílias das vítimas. A live contou também com a participação do secretário da Administração Bruno D’Abadia, que falou como o governo está se estruturando e o que foi feito para organizar a administração, que o atual governo recebeu totalmente destruída.

Caiado falou que em Goiás hoje estão registrados 10.125 casos confirmados de pessoas infectadas com o novo coronavírus e há ainda 35.368 suspeitos, demonstrando preocupação com cidades como Goiânia e Rio Verde e também com toda a região do Entorno do Distrito Federal, onde se registram as maiores incidências da doença. Explicou os problemas que o Hospital de Campanha de Águas Lindas enfrentou, com a dificuldade de energia elétrica, com o cálculo errado da quantidade de energia que seria necessária e que quando foi usar o tomógrafo a energia não aguentou, mas o problema já foi solucionado. Pediu às pessoas da região que só se dirijam para o Hospital de Campanha de Águas Lindas depois de diagnosticadas. 

Segundo ele, o diagnóstico deve ser feito pelos organismos de saúde do município e o encaminhamento para o Hospital de Campanha ocorre por via desses organismos. Informou que está acontecendo de as pessoas sentirem qualquer sintoma e já se dirigem para o Hospital de Campanha, o que é um erro, porque superlota o hospital com a procura de um atendimento que não é da alçada dele, porque lá não é hospital de pronto socorro. Voltou a pedir o apoio das prefeituras para que diminuam as aglomerações e ajudem no combate dessa pandemia, porque “estamos nos esforçando ao máximo para podermos atender a todos os pacientes”, observou.

O secretário Bruno fez um apanhado do trabalho que desenvolve na pasta que dirige, observando que a situação que recebeu do governo anterior era “de terra arrasada, com total descontrole”. Disse que buscou imprimir qualidade e eficiência na gestão, que antes não tinha e que vai, pouco a pouco, suprindo essas dificuldades. Falou que o trabalho desenvolvido foi de superação de desafios. Explicou sobre os avanços da Escola de Governo, que “mais que dobrou a capacitação de servidores”, com plataformas de Educação a Distância (EAD), que não existia, e uma série de outras capacitações, visando a um processo de qualificação para entregar bons serviços para o cidadão. Falou também dos bons resultados do teletrabalho que foi implantado no serviço público do Governo do Estado com o aparecimento da pandemia e das formas de como está sendo feito o controle da produção dos servidores.

A live está disponível na íntegra na página da TV Brasil Central no Facebook.

ABC Digital