Governador Caiado destaca o bom trabalho das polícias goianas para a captura de Lázaro

Ele estava em Aruanã hoje pela manhã e de lá recebeu a notícia do confronto das polícias goianas com o foragido Lázaro, que acabou sendo morto

De Aruanã, onde estava entregando uma escola Padrão Século XXI, o governador Ronaldo Caiado falou ao vivo no Jornal Brasil Central, enaltecendo o bom trabalho realizado pelas polícias goianas na captura e morte do foragido Lázaro Babosa, que há 19 dias aterrorizava a população de parte da região do Entorno do Distrito Federal (DF). “Recebi, na manhã de hoje (28), uma ligação do major Edson, que comandava um dos grupos que estão nesse trabalho lá, de que haviam se encontrado com Lázaro e recebidos a bala e que naquele momento havia acontecido a troca de tiros e que ele estava sendo deslocado, quando foi preso no local, e depois mais ou menos de 45 minutos, uma hora, eu recebi a informação de que ele havia ido a óbito”, informou o governador.

Segundo ele, tentaram criar uma mística de que o Lázaro fosse um lobo solitário, mas hoje tudo veio às claras, “ou seja, na verdade ele era ali muito bem aparelhado por uma rede de criminosos, que o alimentava, que o fornecia telefone celular, ele foi pego com mais de R$ 4,5 mil no bolso. Além de tudo isso, ele também se alimentava, recebia informações de onde a polícia estava se concentrando mais e a tentativa era de tirá-lo daquele cerco. Graças à eficiência das nossas polícias conseguimos mostrar que aqui no Estado de Goiás bandido não cresce e muito menos nós vamos deixar com que as pessoas desrespeitem a lei e acham que podem impor o império do terror, do pânico numa região de Goiás”.

O governador Caiado aproveitou para cumprimentar as polícias goianas, observando que tem orgulho delas e de ser o seu comandante em chefe, e que agora o trabalho se estende para combater a rede de apoio que o Lázaro tinha. “Agora, volta-se a paz e a tranquilidade. Além do caso Lázaro, outro caso agora está sendo trabalhado pela inteligência das polícias Civil e Militar, para chegar nas pessoas que acobertaram o Lázaro, o porquê disso e qual o nível de envolvimento dessas pessoas”, assinalou, acrescentando que a área da inteligência das polícias vai permanecer no local, “ouvindo as pessoas para decifrar o porquê do interesse em acolher, alimentar, dar telefone celular e dinheiro. Vamos identificar a causa e todos eles serão presos”.

Profissionalismo

Destacou o grau de profissionalismo das polícias goianas, que evitou o confronto quando o Lázaro tinha uma família como refém, que ele não matou ninguém depois que entrou em Goiás e foi prontamente perseguido. “Foi uma operação de total sucesso. A iniciativa era do Lázaro, como agora que ele iniciou atacando e atirando, com uma 380, contra os nossos policiais. Teve um confronto e a nossa polícia revidou e, como tal, o Lázaro foi a óbito. Esse é o fato real. Os policiais goianos mostraram competência e eu tenho orgulho das nossas polícias”, destacou o governador.

Caiado falou também sobre o trabalho que o Governo de Goiás está realizando na região do Entorno do DF: “Todos vocês sabem de como recebemos o Estado. A Polícia Militar só tem hoje 12 mil membros e nós precisávamos, no mínimo de 36 mil para atender a população de Goiás no todo. Nossos policiais fazem um trabalho acima da capacidade normal, ou seja, cada policial representa três. Essa é a realidade e mesmo assim nós temos a melhor polícia do país.  Policiais Civis nós só temos 5 mil e isso mostra a defasagem com que recebemos o Estado. Mas a segurança pública hoje em Goiás é referência e mais um batalhão especializado da Rotam será transferido para a região do Entorno do DF”.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.